Glyn Kirk/AFP
Glyn Kirk/AFP

Nigeriano de 18 anos marca no último minuto e dá vitória ao City

Iheanacho marcou o gol da vitória sobre o Crystal Palace por 1 a 0

Estadão Conteúdo

12 de setembro de 2015 | 13h37

Num dos elencos mais caros e estrelados do mundo, foi o desconhecido Kelechi Promise Iheanacho quem garantiu a vitória do Manchester City sobre o Crystal Palace, neste sábado, por 1 a 0, em Londres. O nigeriano de apenas 18 anos, que ainda não jogou nem 5 minutos como profissional, entrou aos 44 do segundo tempo e fez o gol da vitória sobre o então vice-líder do Campeonato Inglês.

Campeão mundial sub-17 em 2013 com a Nigéria, Iheanacho foi contratado pelo Manchester City no início da temporada passada, mas em seu primeiro ano na Inglaterra só jogou pelas categorias de base. Agora está tendo chances no elenco do técnico Manuel Pellegrini. Entrou aos 44 do segundo tempo contra o Watford, na rodada passada, e novamente foi assim neste sábado.

Jogando no Selhurst Park, estádio do Palace, seu primeiro toque na bola foi o gol, marcado após o rebote do goleiro McCarthy. Um lance que permitiu ao Manchester City se manter com 100% de aproveitamento no Campeonato Inglês. São cinco vitórias em cinco rodadas. Um retrospecto de respeito antes da estreia na Liga dos Campeões, terça, diante da atual vice-campeã Juventus.

No Inglês, já são cinco pontos de vantagem sobre o segundo colocado, agora o Arsenal, que neste sábado, jogando no Emirates Stadium, venceu o Stoke City por 2 a 0. Walcott abriu o placar aos 31 minutos do primeiro tempo e Giroud fechou o placar, já no fim do jogo. A equipe londrina foi a 10 pontos, contra nove do Crystal Palace.

Também neste sábado, o Watford, do goleiro Gomes, mesmo jogando 26 minutos com um jogador a menos, ganhou do Swansea City por 1 a 0, como mandante. O Norwich City fez 3 a 1 no Bournemouth, em casa, enquanto West Brom e Southampton ficaram no 0 a 0.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.