Nilmar cumpre acordo e volta aos treinos no Corinthians

O atacante Nilmar cumpriu o prometido e compareceu na tarde desta quarta-feira no Parque São Jorge, onde fica a sede do Corinthians, para retomar os treinamentos. Ele chegou por volta das 15h30 e fez exercícios acompanhado pelo preparador físico Fernando Leão. Enquanto isso, os representantes do jogador e do clube se reuniram em uma sala para finalizar o acordo definido na noite anterior, para que o jogador pudesse assinar o novo contrato com o time alvinegro, confirmando sua permanência até o mês de julho deste ano. Para Nilmar voltar foi preciso um acerto financeiro. Ele aconteceu na noite de terça-feira. O Corinthians devia R$ 3,5 milhões de luvas ao jogador. E mais cerca de R$ 500 mil em direitos de imagem. Mais R$ 1,5 milhão ao seu procurador, Orlando da Hora. Os R$ 700 mil que o clube recebeu do Fluminense pelo empréstimo de Carlos Alberto foram dados a Nilmar e Orlando. O restante será parcelado. E, se o atacante ficar apenas até junho, será paga só a metade. Depois da movimentação, que durou cerca de meia hora, o jogador evitou conversar com os jornalistas, dizendo apenas que pretende esperar a decisão da Fifa para se daí pronunciar. Nesta quinta-feira, ele volta a treinar com os jogadores que fazem parte do grupo principal do Corinthians. Fifa já tomou decisão A Fifa confirmou nesta quarta que já tomou uma decisão sobre o futuro de Nilmar. Mas, mesmo antes de se tornar pública, a sentença já é contestada por advogados, o que significa que o caso pode estar longe de solução definitiva. O argumento é de que apenas um juiz internacional foi consultado sobre a disputa entre o Lyon e o Corinthians e que teria tomado posição sozinho. Para os advogados, três árbitros deveriam ter sido convocados para dar parecer sobre a questão, que basicamente se resume à cobrança, por parte do Lyon, de 8 milhões de euros que o Corinthians deveria. (Com Jamil Chade) Atualizado às 22h05

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.