Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Nilmar dá vitória ao Inter sobre o Coritiba

O Internacional derrotou o Coritiba por 1 a 0, gol de Nilmar, em jogo disputado na tarde desta quinta-feira, no Beira-Rio, e avançou da sexta para a quarta colocação no campeonato brasileiro, com 41 pontos. O Coritiba caiu do quarto para o quinto lugar, com 39 pontos. O placar premiou a maior insistência do Internacional num jogo equilibrado, que teve duas etapas distintas. No primeiro tempo, as defesas foram mais eficientes que os ataques e as emoções foram raras. No segundo, os atacantes dos dois times encontraram espaços para criar e o público, estimado em cerca de 30 mil pessoas, conseguiu perceber que havia goleiros em campo. Os raros lances de ataque do primeiro tempo foram todos do Internacional. Mesmo assim, a única conclusão que revelou algum estilo foi a primeira, aos quatro minutos, quando um toque de Élder Granja estava encobrindo o goleiro Fernando, que, no entanto, teve tempo para se recuperar e evitou o gol. O time gaúcho ameaçou o paranaense outras vezes, mas os chutes, de Nilmar, Edu Silva e Jefferson Feijão, saíram desviados ou prensados. O Internacional voltou do vestiário disposto a se soltar mais para furar o bloqueio do Coritiba. Conseguiu fazer isso aos 13 minutos, quando Edu Silva deixou a defesa para trás e, da linha de fundo, cruzou para Nilmar. Na pequena área, o atacante teve calma para dominar a bola e tocar para as redes. O gol deu outra feição ao jogo. Em busca do empate, o Coritiba passou a dar mais espaços e as chances começaram a aparecer nos dois lados do campo. Aos 24 minutos, Vinícius cobrou falta no ângulo e Fernando defendeu. Logo depois, Élder Granja cruzou para Jéfferson Feijão errar em bola quando estava livre. O goleiro Clemer, do Internacional, que havia passado o primeiro tempo como um espectador privilegiado do jogo, teve tanto trabalho na etapa final que acabou aclamado como um dos melhores em campo. Ele defendeu, com dificuldades, dois chutes violentos de Roberto Brum e um de Souza, além de salvar, no reflexo, uma bola que o zagueiro Vinícius cabeceou para trás. Aos 44 minutos, Lima venceu a defesa do Internacional e acertou um chute violento. Clemer evitou o empate de novo e saiu de campo consagrado.

Agencia Estado,

07 de agosto de 2003 | 17h33

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.