Nilmar está mais preocupado com título

?Nem quero saber do meu gol anulado. Prefiro voltar a vencer?. A frase descontraída do atacante Nilmar demonstrou a adaptação rápida ao Corinthians. Após sete jogos e três gols marcados (sendo que um não será computado por causa da derrota anulada contra o São Paulo), o atleta já adotou o discurso de que o importante é a conquista do título e não a artilharia do time. Mas, apesar da argumentação e do treino desta terça-feira ter privilegiado a defesa, Nilmar pregou que na partida desta quarta contra o Fluminense, o Corinthians precisa jogar defensivamente e explorar os contra-ataques. O jogador lembrou que o adversário não tem por característica se armar mais atrás e, por isso, sobrariam mais espaços para ele e seu companheiro de ataque, Tevez. ?A gente vem para ganhar. Não adianta vir e ficar atrás. Até porque um time que quer ser campeão precisa vencer na casa do adversário?, frisou Nilmar. ?E acho que jogos fora de casa são sempre melhor porque atuamos livres. Quando os times vão jogar com a gente em São Paulo ficam com dez na defesa e complica tudo?. Por enquanto, Nilmar refletiu a opinião da equipe de que, caso o Corinthians seja derrotado pelo Fluminense, o título não estará ameaçado. Mas reconheceu que o confronto desta quarta vale seis pontos, já que ambas equipes disputam a liderança do Campeonato Brasileiro. A descontração de Nilmar é tanta que o jogador brincou com o fato de a delegação ter viajado por quatro horas de ônibus até Volta Redonda. Contou que não ter sentido o cansaço da viagem, já que o veículo tinha cama e ?até forno de microondas?. ?No início da minha carreira andava de ônibus. Vínhamos todos sentados em uma poltrona onde as pernas nem podiam ser esticadas. Os joelhos ficavam dobrados?, divertiu-se Nilmar. ?Agora, vim deitado na cama, dormindo, e se quisesse comer era só usar o microondas?.

Agencia Estado,

05 de outubro de 2005 | 09h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.