Nilmar volta a falar: ´Nunca quis sair do Corinthians´

O atacante Nilmar acabou nesta segunda-feira com um silêncio que durava quase seis meses. Em entrevista coletiva no Parque São Jorge, no Corinthians, ele contou os motivos que o levaram a seguir no time mesmo com todos o problemas na negociação de sua permanência envolvendo seu empresário, o Lyon e a Fifa. Ficou bom para ambas as partes, conforme declarou o atacante. Nilmar deveria trabalhar com bola nesta segunda-feira, mas só correu. Teme voltar domingo fora de ritmo, com a bola batendo na canela e diz que aceita até ficar na reserva, pois ainda se recupera da cirurgia no joelho a qual foi submetido no ano passado. Para tê-lo de volta, o Corinthians pagou direitos de imagens atrasados de R$ 600 mil - 70% do que lhe deve. Prometeu quitar a dívida nesta terça, o que quer dizer que pagaria mais R$ 200 mil ao jogador. Dinheiro "Abri mão de muito dinheiro. Não foi pouco [US$ 1,5 milhão (R$ 3,3 milhões) de luvas e mais 500 mil euros (R$ 1,4 milhão) de comissão para seu empresário]. O grande erro desse caso foi o Lyon ter rescindindo o meu contrato. Mas fiz um novo acordo e fico no Corinthians até junho. Nunca quis sair e lutei até o fim para permanecer. Quero voltar a jogar." Mágoa com dirigentes "Ela [diretoria do Corinthians] esperou passar sete meses para me procurar. Entrou na Justiça Comum alegando que eu deveria ficar no clube até dezembro deste ano. Mas ficou quatro meses sem pagar meus direitos de imagem. Daí prometeram mudar sua defesa na Justiça, mas não mudaram. Foi por isso que saí da concentração. O Kia não teve nada a ver com isso. Falou que havia interesse de alguns clubes da Europa, mas não foi esse o motivo da minha saída. Falei aquilo para o Leão porque estava decepcionado com o Corinthians". Acerto e futuro "Não assinei o novo contrato ainda, mas está tudo pronto. Se eles pagaram a primeira parte, que era mais difícil, não tenho motivos para desconfiar que não pagarão a segunda. Em junho estarei livre. Não há como retornar para o Lyon. A decisão da Fifa é bem clara nisso. Agora, eu só quero jogar!"

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.