Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

'Ninguém está mais chateado do que eu', diz Rogério Ceni

Goleiro do São Paulo assume culpa no gol que definiu o clássico

CIRO CAMPOS, O Estado de S.Paulo

28 de setembro de 2015 | 12h24

Cerca de 18 horas depois de falhar no clássico com o Palmeiras o goleiro Rogério Ceni, do São Paulo, entrou na sala de entrevistas coletivas no CT da Barra Funda para explicar o lance que custou a vitória do time no clássico do último domingo, no Morumbi. O jogador de 42 anos estava abatido, disse que ninguém no clube estava mais triste do que ele e afirmou que sente uma motivação para continuar na disputa da Copa do Brasil, por ser o último título que lhe resta pra disputar.

"Todos ficam chateados e eu em especial. Sou são-paulino acima de tudo. Os torcedores saíram chateados, os jogadores também e mais do que todos eles, eu saio muito triste do jogo", admitiu Rogério Ceni. O São Paulo ganhava por 1 a 0 até os 47 minutos do segundo tempo, quando em um recuo, o goleiro preferiu tentar o toque em vez do chute e a bola foi para os pés de Robinho. O palmeirense fez o gol por cobertura e empatou o clássico pelo Campeonato Brasileiro em 1 a 1. "Foi um empate com sabor de derrota".

Ceni assumiu a culpa pelos dois pontos perdidos e lamenta que a falha tenha ocorrido em uma partida que na opinião dele, foi uma das melhores da equipe nos últimos meses. "Tivemos um prejuízo no final, causado por um erro meu", disse. "Talvez fizemos o melhor jogo dos últimos meses. Tivemos velocidade na saída de bola, criamos oportundiades e pelo lance final, é plausível que todos saiam chateados de campo", afirmou o goleiro, que se arrepende de não ter dado um chutão após receber o recuo.

O empate manteve o São Paulo fora do G-4 e fez o time cair uma posição na tabela - agora é o 6º. Faltam dez rodadas para terminar o Campeonato Brasileiro e a equipe tem como próximo compromisso o Vasco, pela Copa do Brasil. A competição virou para Rogério Ceni a grande chance de se aposentar como campeão. "É a minha última chance de ser campeão como atleta. Mas tentarei fazer o máximo e motivar meus companheiros para que joguem da mesma forma que jogaram contra o Palmeiras para que possamos conquistar um título, colocar um quadro na parede com a nossa foto", afirmou.

Na última semana, no jogo de ida pelas quartas de final contra o time carioca, o São Paulo ganhou por 3 a 0, vantagem que permite perder até por dois gols de diferença no Maracanã, na quarta. Se avançar, a equipe do Morumbi estará na semifinal de uma competição que jamais venceu e teve como melhor campanha o vice-campeonato em 2000, quando perdeu para o Cruzeiro.

"Para os demais jogadores, que são jovens, eles terão outra chance de título. Para mim, é a última. É um grande objetivo fechar o ano com uma conquista", disse o goleiro. Aos 42 anos, Ceni prometeu se aposentar ao fim desta temporada e no começo do mês o jogador completou 25 anos da chegada ao São Paulo. O clube anterior dele foi o Sinop-MT.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.