Ricardo Duarte / SC Internacional
Ricardo Duarte / SC Internacional

No 1º jogo sem Odair, Inter encara o Santos e tenta se reerguer no Brasileiro

Equipe precisa reagir para buscar a vaga na próxima edição da Libertadores

Redação, Estadão Conteúdo

13 de outubro de 2019 | 13h41

Em crise, instaurada com os maus resultados seguidos e que derrubou o técnico Odair Hellmann, o Internacional tem um adversário duro na tentativa de se recuperar no Campeonato Brasileiro. O time gaúcho encara o Santos, neste domingo, às 16 horas, no Beira-Rio, em duelo da 25ª rodada.

A equipe colorada tenta se reerguer após quatro resultados ruins - dois empates e duas derrotas - e, com isso, voltar a brigar por uma vaga dentro do grupo dos quatro melhores que garantem um lugar na fase de grupos das Copa Libertadores.

Hoje, o Inter soma 38 pontos no momento e começou a ver ameaçada até a sua vaga na fase preliminar do torneio intercontinental em razão dos tropeços em sequência que contribuíram para a demissão de Odair Hellmann na última quinta-feira. O treinador estava à frente do time colorado desde novembro de 2017 e acabou não resistindo ao momento ruim vivido pela equipe, que entrou em declínio após o vice-campeonato da Copa do Brasil.

No total, Odair dirigiu o Inter em 116 jogos, com 61 vitórias, 27 empates e 28 derrotas, o que rendeu um aproveitamento de 60,34%. Ao longo desta trajetória, que ele iniciou como técnico interino para substituir o demitido Guto Ferreira nas três rodadas finais da Série B de 2017, o comandante não conseguiu conquistar nenhum título.

Os dias seguintes à saída do treinador foram de muito diálogo no Inter. A diretoria conversou com o elenco antes do treinamento da sexta no CT Parque Gigante para tentar explicar a demissão de Odair. O treinador era muito querido pelo grupo, que, enquanto não há a definição de um novo técnico, será comandado pelo interino Ricardo Colbachini.

Em seu primeiro desafio, Colbachini tem problemas na defesa e no ataque. Emerson Santos sentiu uma lesão na virilha esquerda e deve ser baixa, assim como Rodrigo Moledo, lesionado. Bruno Fuchs, que poderia ser opção para a retaguarda, está com a seleção olímpica. Assim, a tendência é de que Klaus seja o titular ao lado de Víctor Cuesta na zaga.

No ataque, Rafael Sóbis e William Pottker estão fora por lesão e Paolo Guerrero não joga porque está com a seleção peruana. Em contrapartida, D'Alessandro está recuperado de lesão muscular e deve voltar ao time titular. É possível que Uendel, muito criticado pelas atuações ruins, perca seu lugar na lateral esquerda para Zeca. Guilherme Parede deve seguir no comando do ataque.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.