No ABC, uma briga para ir à Libertadores

A briga do São Caetano por uma vaga na Taça Libertadores da América de 2004, neste sábado, às 18 horas, contra o Internacional, no estádio Anacleto Campanella, passa pelas mãos do técnico Tite. Antigo rival do Colorado gaúcho, mais do que ninguém o técnico conhece os caminhos que podem levar o Azulão à atingir seu objetivo dentro do Campeonato Brasileiro. Por ironia do destino, talvez, o São Caetano vai definir seu futuro, justamente, diante do Inter. Uma situação que ele próprio não desejava, mas que acabou sendo inevitável. Mas o técnico demonstra tranqüilidade e reforça sua confiança nos seus jogadores. O São Caetano tem 71 pontos em quinto lugar, um a menos do que o Internacional, quarto colocado, e que chega à Libertadores com um simples empate. Talvez um ponto também deixe o time paulista com a vaga, desde que Coritiba (70) e Atlético-MG (69) tropecem em casa diante de, respectivamente, Criciúma e Goiás. O retrospecto de Tite no comando do Azulão no Brasileiro é positivo. Em 23 jogos, venceu 11 vezes, empatou quatro e perdeu oito vezes. Desfalque - O time sofreu uma baixa de última hora. O zagueiro Serginho foi punido pelo STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) em dois jogos pela expulsão diante do Fluminense. Como ele já cumpriu suspensão automática, justamente na última rodada, na derrota de 2 a 1 para o Juventude, ficará fora deste jogo decisivo. Sem Serginho, a defesa terá, de novo, Thiago, um jogador sempre muito elogiado pelo técnico Tite. O zagueiro Gustavo, que cumpriu automática, volta à defesa e Marcinho, recuperado de lesão muscular, retoma sua vaga no meio campo. O técnico não quis confirmar o time, deixando uma pequena dúvida no ataque entre Adhemar e Warley.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.