Clayton de Souza/Estadão
Clayton de Souza/Estadão

No adeus, Osorio agradece Ataíde e sequer cita Aidar

Presidente não é lembrado na despedida do técnico colombiano

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

07 de outubro de 2015 | 12h28

O técnico Juan Carlos Osorio se despediu nesta quarta-feira do São Paulo antes de assumir a seleção mexicana. O treinador foi ao CT da Barra Funda, conversou com os jogadores e em rápido pronunciamento à imprensa, agradeceu à oportunidade de trabalhar no clube, ressaltou a relação com o ex-vice presidente Ataíde Gil Guerreiro e não citou o presidente Carlos Miguel Aidar em seu comunicado.

O colombiano deixa o cargo durante uma grave crise política. Ataíde e Aidar brigaram e o mandatário, após demitir o ex-colega, resolveu solicitar a demissão voluntária de toda a diretoria. A decisão foi no mesmo dia em que Osorio disse à diretoria que estava de saída do cargo. "Agradeço ao doutor Ataíde pelo apoio incondicional do início ao fim da nossa gestão", disse o técnico.

Osorio apareceu na sala de imprensa bastante sorridente. O pronunciamento foi lido em folhas de papel e durante os dez itens destinados a agradecimentos, mencionou a família, Deus, a imprensa, os jogadores e membros da comissão técnica. O único dirigente citado pelo colombiano foi Ataíde Gil Guerreiro, com quem tinha mais afinidade desde maio, quando começou a negociar a vinda para o São Paulo.

Em novembro Osorio vai estrear no comando da seleção mexicana no começo das Eliminatórias. "Como todos sabem, fiz o possível para seguir aqui até o fim da temporada, mas não foi possível. Tenho a minha consciencia tranquila de que dei o melhor para o clube e que deixo a equipe em boas condições nas disputas da Copa do Brasil e do Brasileirão", afirmou.

Osorio ficou quatro meses no cargo, comando o time em 28 partidas e teve um aproveitamento de 51% dos pontos. Fora lamentar a ausência na reta final da temporada, o treinador disse que gostaria de acompanhar o crescimento na carreira de garotos da base que promoveu ao time principal. "Lamento por não estar para ver o progressos dos jovens Lyanco, Matheus Reis e Murilo".

A equipe se reapresentou na manhã desta quarta-feira e treinou em silêncio. Os jogadores fizeram poucas brincadeiras no gramado e fizeram um treino em campo reduzido comandado pelo coordenador técnico Milton Cruz. O próximo compromisso do São Paulo é contra o Fluminense, no dia 14, no Rio, pelo Campeonato Brasileiro.

Get Adobe Flash player

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.