JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

No ano do centenário, clássico retorna ao estádio onde tudo começou

Arena do Palmeiras foi o local do primeiro encontro com o Corinthians, em maio de 1917, pelo Campeonato Paulista

Ciro Campos, Daniel Batista, O Estado de S. Paulo

12 de julho de 2017 | 11h00

O clássico desta quarta-feira entre Palmeiras e Corinthians, no Allianz Parque, marca uma data importante no ano do centenário da rivalidade dos clubes. O jogo válido pelo Campeonato Brasileiro será o único encontro da temporada no local onde tudo começou. O antigo Palestra Itália, agora transformado em uma nova arena, foi o palco da primeira partida entre os times.

Em 6 de maio de 1917 as equipes se encontraram pela terceira rodada do Campeonato Paulista. O primeiro herói do dérbi foi o atacante palmeirense Caetano Izzo. O filho de imigrantes italianos e revelado no extinto time do Ruggerone, do bairro da Lapa, marcou no segundo tempo todos os gols da vitória por 3 a 0 sobre o Corinthians. A disputa daquela edição terminou com o Palmeiras como vice-campeão e o Corinthians como terceiro colocado. O título ficou com o Paulistano.

A comemoração pelos cem anos da rivalidade fez os dois clubes organizarem ações em conjunto nas redes sociais e combinarem de exibir um detalhe no uniforme. Palmeiras e Corinthians entrarão em campo com um escudo extra nas camisas para celebrarem a data. Neste ano os dois se encontraram pelo Campeonato Paulista, com vitória corintiana em Itaquera, onde também voltam a se enfrentar no segundo turno do Brasileiro.

Embora unidos nessa campanha de comemoração, os clubes diferem na interpretação do retrospecto do confronto. O Palmeiras considera ter existido na história 362 confrontos (129 vitórias, 110 empates e 123 derrotas), enquanto o Corinthians conta 352 jogos (121 vitórias, 107 empates e 125 derrotas). A diferença se explica por interpretações diferentes sobre a importância de partidas terminadas em W.O. ou por torneios início.

Ao longo da história as equipes se enfrentaram em 15 estádios diferentes. O Pacaembu foi o que mais sediou o confronto, seguido do Morumbi. Até ser reinaugurado e voltar a receber o dérbi, já em fevereiro de 2015, pelo Estadual, o antigo Palestra Itália passou 39 anos sem receber uma partida contra o Corinthians.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.