Ricardo Duarte/Internacional
Ricardo Duarte/Internacional

No Beira-Rio, Inter joga para superar suas baixas e frear o embalo do Palmeiras

Time Gaúcho soma 36 pontos e está a nove do rival deste domingo, que é o vice-líder do torneio

Redação, Estadão Conteúdo

29 de setembro de 2019 | 11h30

Repleto de desfalques, o Internacional tenta se reabilitar no Brasileirão neste domingo, às 16 horas, diante do Palmeiras, pela 22ª rodada. O time gaúcho vem de revés para o Flamengo e precisa da vitória no duelo no Beira-Rio, em Porto Alegre, onde está invicto no torneio, para se manter no pelotão de cima da tabela.

O Inter soma 36 pontos e está a nove do rival deste domingo, que é o vice-líder do torneio. Com o revés na rodada anterior, a equipe colorada teve interrompida uma sequência de quatro triunfos seguidos e, agora, busca construir uma nova série de vitórias para encostar nos líderes.

"Pensamos jogo a jogo. Temos muitas coisas para brigar. É um jogo fundamental, temos que tirar a diferença de pontos. Tem muita coisa em aberto, precisamos pensar nesse duelo com o Palmeiras e ter o pensamento sempre lá em cima", afirmou o lateral Uendel.

Será o quarto confronto do ano contra o Palmeiras, adversário que traz boas lembranças, visto que o time colorado eliminou a equipe alviverde nas quartas de final da Copa do Brasil, torneio do qual acabou sendo vice-campeão após perder a decisão para o Athletico-PR.

Além de ter de superar um rival embalado por cinco vitórias consecutivas, todas após a chegada do técnico Mano Menezes, o Inter precisará driblar uma lista longa de desfalques importantes.

O último deles confirmado foi o zagueiro Rodrigo Moledo, que deve parar por um mês para se recuperar de uma lesão muscular e dará lugar a Klaus. Bruno Fuchs corre por fora e Emerson Santos, que também poderia ser opção para a retaguarda, não pode atuar pois pertence ao Palmeiras e tem uma cláusula no contrato que o impede de jogar.

D'Alessandro e William Pottker também estão com problemas musculares e seguem fora do time. Na lateral-direita, a tendência de é que Zeca seja o substituto de Bruno, suspenso pela expulsão no último jogo, assim como Paolo Guerrero, a principal baixa.

O peruano é titular absoluto e deixa uma lacuna no ataque difícil de ser preenchida. O técnico Odair Hellmann têm Tréllez e Pedro Lucas como opções de jogadores com características semelhantes às de Guerrero. No entanto, os dois são pouco utilizados e é possível que Rafael Sobis ou Guilherme Parede, que são mais móveis, apareceram no time titular.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.