No Botafogo, Moraci espera repetir sucesso com Mancini

Consagrado preparador físico, que integrou a comissão técnica da seleção brasileira campeã do mundo em 1994 e participou da era mais gloriosa da história do São Paulo no início dos anos 90, Moraci Sant''Anna acaba de ser contratado pelo Botafogo. O profissional teve o seu primeiro contato com o elenco do time carioca na última segunda-feira e agora espera poder reeditar a parceria de sucesso que formou com Vagner Mancini no ano passado, quando ajudou o técnico a levar o Atlético-PR ao terceiro lugar do Campeonato Brasileiro e ao vice-campeonato da Copa do Brasil.

AE, Agência Estado

17 de junho de 2014 | 10h41

A preparação física da equipe botafoguense, por sinal, foi alvo de duras críticas do treinador neste início de Campeonato Brasileiro, no qual ele exibiu insatisfação repetidas vezes com o fato de que a equipe tinha forte queda de rendimento no segundo tempo das partidas.

Moraci, porém, chegou ao clube com um discurso otimista e confiante de que poderá deixar o time no estágio ideal para ser mais competitivo já a partir da retomada do Brasileirão, que será em 16 de julho, quando o Botafogo enfrentará o Sport, em Recife.

"Todo desafio é bem vindo. Vivemos de desafios em cada clube e o Botafogo está sendo mais um na minha vida. Encontrei um grupo que parece interessado em fazer história, um trabalho que possa ter algum resultado. Falei para eles (jogadores) que não adianta eu colocar toda a minha experiência de quarenta anos de futebol, seis Copas do Mundo e 48 títulos na carreira, planejar e pensar em tudo se não houver a dedicação deles. Agora, tendo a dedicação, eu sabendo que aquilo que estão fazendo é o máximo, certamente teremos um resultado bastante positivo e poderemos fazer um grande Campeonato brasileiro", projetou Moraci.

E o novo preparador botafoguense enfatizou que Mancini sempre trata a parte física dos times que comanda como um fator fundamental para que os mesmos tenham chance de atingir os objetivos desejados dentro de campo.

"Nós trabalhamos juntos uma vez só, foi ano passado no Atlético Paranaense, e ele encontrou uma equipe relativamente bem fisicamente e pôde colocar tudo que ele entende de filosofia tática. O time acompanhou e o resultado foi ter chegado em terceiro lugar no Campeonato Brasileiro e na final da Copa do Brasil. Essa é a filosofia dele de trabalho e para conseguir ter êxito precisa de uma equipe forte fisicamente. Eu sei disso. Nos demos muito bem, por isso que tem a confiança e colocou para o Botafogo que gostaria de contar com o meu trabalho. Vou procurar fazer o melhor possível para que ele tenha uma equipe forte fisicamente", ressaltou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.