No comando do São Paulo, Aidar critica gestão de Juvenal

Segundo o dirigente, situação é pior que o divulgado; clube paga mensalmente a título de juros de dívidas bancárias R$ 2,3 milhões

O Estado de S. Paulo

10 Setembro 2014 | 14h22

Juvenal Juvêncio preferiu escantear Leco, seu braço-direito, para dar a Carlos Miguel Aidar a presidência do São Paulo. Meses depois de assumir o comando do Morumbi, o novo dirigente afirma ter encontrado o clube em situação muito pior à pintada por seu antecessor - e com uma dívida de R$ 130 milhões, diga-se, abaixo da quantia de Palmeiras (casa dos R$ 300 milhões) e Corinthians (R$ 270 milhões). 

O dirigente são-paulino também denunciou o 'mensalinho' do futebol tricolor entre seus diretores, "com benesses". "Encontrei o São Paulo muito pior do que imaginava, acostumado a benesses, com pessoas acostumados a vantagens".

Aidar disse mais: "era comum ver diretores andando pelo clube com pacotes de ingresso na mão para show, para jogo, distribuindo para sócios." Suas declarações, que respingam em todos no comando do clube, mas sobretudo no presidente que lhe passou o bastão, Juvenal Juvêncio, caíram como uma bomba no clube. Juvenal ainda não se manifestou sem se sabe se vai comprar a briga.

A entrevista de Carlos Miguel Aidar foi publicada pelo jornal Folha de S.Paulo. O presidente do São Paulo relata ainda que paga mensalmente a título de juros de dívidas bancárias a quantia de R$ 2,3 milhões, muito mais que a folha de pagamento de clubes da Série A do Campeonato Brasileiro. O cartola pediu prazo até dezembro de 2015 para colocar a casa em ordem. 

Em uma das alusões ao modo de comandar de Juvenal Juvêncio, Aidar brinca: "pagar o bicho em dinheiro no vestiário, em saquinho de pão? Acho que não dá mais. O jeito de ele gerir é ultrapassado." O presidente do São Paulo, no entanto, admite que não atrasa salários dos funcionários do clube nem dos jogadores. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.