Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

No Corinthians, Fagner vê Guilherme Arana pronto para jogar na Europa

Lateral-direito evita dar conselho para o companheiro, mas acredita em sucesso caso ele vá embora

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

30 de junho de 2017 | 19h17

O lateral-esquerdo Guilherme Arana é o jogador do Corinthians mais comentado dentre os que podem ser negociados nesta janela de transferências. Experiente e com passagem pelo futebol europeu, o lateral-direito Fagner prefere não dar conselho ao companheiro, se ele deveria ou não ir embora neste momento, entretanto, acredita que ele está pronto para brilhar fora do País.

Fagner deixou o Corinthians com apenas 18 anos e foi jogar no PSV, da Holanda. Entretanto, ele acredita que a situação é diferente da que Arana vive atualmente. “Fomos formados pelo clube, mas eu joguei muito pouco no profissional. Fiz apenas sete jogos e o Arana já vem com mais bagagem, pois está desde 2014 nos profissionais e esse ano se firmou como grande jogador. Esse ano de profissional deu para ele uma experiência que permite chegar em qualquer clube europeu”, disse o lateral-direito.

Arana é cotado em diversos clubes. Recentemente, o Bayer Leverkusen, da Alemanha, também mostrou interesse no jogador e uma proposta pode ser feita nos próximos dias. Fagner prefere não opinar se o companheiro deveria partir neste momento. “Difícil falar sobre isso. Tem que ver o que é melhor para o clube e para o jogador. A gente espera que aconteça o que for melhor para todos”.

Fagner já disse algumas vezes que se arrepende de ter saído do Corinthians tão jovem. Mesmo assim, entende que não vale a pena aconselhar Arana a continuar no clube, já que o momento é diferente. “Meu contrato estava acabando e eu tinha jogado pouco. No caso deles é bem diferente”.

Diante do Patriotas, Fagner completou 200 jogos com a camisa alvinegra. Foram sete na primeira passagem e mais 193 nesta atual. Sem pestanejar, o lateral escolheu qual foi a partida mais importante de todas que fez pelo clube. “A primeira, pois foi onde tudo começou. Eu tinha apenas 17 anos e estava realizando o sonho de jogar no profissional. Era um momento difícil no clube e tive minha oportunidade”, recordou. Sua estreia foi no dia 1 de novembro de 2006, na partida em que o Corinthians goleou o Fortaleza por 4 a 0, no Castelão, pelo Campeonato Brasileiro. 

Tudo o que sabemos sobre:
Corinthiansfutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.