Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

No Corinthians, Jô critica árbitro do clássico por anular gol e expulsar Wellington Nem

Atacante não aprova a atuação de Vinicius Furlan

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

27 de março de 2017 | 16h43

Embora tenha marcado o gol que evitou a derrota do Corinthians para o São Paulo, no domingo, Jô não estava totalmente satisfeito nesta segunda-feira, afinal de contas, poderia ter dado o passe para um segundo gol, se o árbitro Vinicius Furlan não tivesse marcado falta dele em uma jogada que Rodriguinho mandou para as redes. Para reforçar as críticas ao árbitro, o corintiano defendeu Wellington Nem, que foi expulso nos minutos finais da partida. 

"Pude rever na TV e acho que não fiz falta. Estou protegendo com o braço e não fiz o movimento de empurrar. O zagueiro já veio caindo na jogada, mas a interpretação é do árbitro e temos que respeitar. Depois do jogo, o Maicon disse que o jogador não pode mais usar os braços. Então, eu  não fiz nenhum movimento", defendeu-se o atacante corintiano. 

A reclamação contra o árbitro estende até para o lance em que Wellington Nem, jogador do São Paulo, foi expulso. "Ele não fez nenhum gesto agressivo, tanto que o Camacho nem reclamou", explicou Jô. 

Apesar das críticas, o atacante curte a fama de ser carrasco dos rivais e nega que os gols sirvam para calar os críticos. "Eu não preciso mostrar nada para ninguém. Durante a minha carreira, procurei fazer o meu trabalho para que as coisas aconteçam. Sempre tenho que fazer o melhor para mim e para meus companheiros", comentou.

Com Jô em campo, o Corinthians volta a campo na quarta-feira para encarar o Linense, às 21h45, na Arena Corinthians. O time alvinegro ainda aguarda para saber se enfrentará nas quartas de final o Botafogo ou o Ituano, que jogam ao mesmo tempo contra Ferroviária e Red Bull, respectivamente.

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
São Paulo FCCorinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.