Ale Cabral/AGIF
Ale Cabral/AGIF

Kazim quer vitória do Corinthians em clássico para 'ficar um ano' tirando sarro de Felipe Melo

Turco vai reencontrar o amigo Felipe Melo na quarta-feira

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

20 Fevereiro 2017 | 16h39

Autor do gol da vitória do Corinthians sobre o Audax no sábado, Kazim está de bem com a vida e animado com a possibilidade de disputar seu primeiro clássico com a camisa alvinegra nesta quarta-feira, diante do Palmeiras, na Arena Corinthians. O turco ainda não tem presença assegurada entre os titulares, mas espera ansiosamente pelo jogo para poder tirar sarro do amigo Felipe Melo, do Palmeiras. 

"Se eu jogar contra meu filho, quero ganhar dele também. Eu joguei dois anos com o Felipe e ele é meu amigo, mas quarta será rival. É legal que se eu ganhar eu posso falar muito tempo com ele. Não é um jogo qualquer, é um clássico. Não é que se ganhar vai falar um dia. Se ganhar, pode falar um ano!", brincou o turco, que jogou com Felipe Melo no Galatasaray.

Apesar da amizade, o atacante quer distância do palmeirense até quarta-feira. "Está em cima do jogo e amanhã já inicia a concentração. Ele também está concentrado. É melhor eu não falar com ele para o jogo, porque quarta-feira ele é meu rival e eu quero ganhar. Acabou! Eu quero ganhar, ele quer ganhar. Vamos fazer!", resumiu.

Apesar da empolgação de Kazim, o turco não tem presença assegurada entre os titulares. O técnico Fábio Carille vai comandar um treino na tarde de terça-feira na Arena Corinthians e deve definir o time com Jô no ataque e o retorno de Marlone. Camacho tinha chance de continuar na equipe, mas com a morte de seu pai, ele foi dispensado do jogo e Fellipe Bastos pode retornar para a equipe. 

Kazim vive a expectativa de se manter na equipe. "Amanhã (terça-feira), ele (Fábio Carille) vai falar melhor com a gente. A decisão é dele e eu quero jogar todo o jogo, mas aqui é Corinthians, tem mais de 30 jogadores que podem atuar. É bom para o Corinthians porque tem mais competição". 

Notícias relacionadas
Mais conteúdo sobre:
Corinthians Futebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.