Vinnicius Silva/Cruzeiro
Vinnicius Silva/Cruzeiro

No Cruzeiro, Robinho elogia possíveis reforços e concorrentes no meio-campo

Meia comemora possibilidade de jogar com Marquinhos Gabriel e Rodriguinho, especulados no clube mineiro

Redação, Estadão Conteúdo

17 de janeiro de 2019 | 19h33

A saída de Arrascaeta, rumo ao Flamengo, poderia significar para Robinho ainda maior espaço no time do Cruzeiro. Mas a chegada de possíveis reforços, como Marquinhos Gabriel e Rodriguinho, pode deixar o meio-campista com forte concorrência no time titular. Apesar disso, o jogador se mostra tranquilo no clube mineiro. E até fez elogios aos eventuais novos companheiros de time, nesta quinta-feira.

"Eles são grandes jogadores e espero que realmente possam chegar. Não vi eles ainda por aqui. Não sei se chegaram ou acertaram. Mas joguei com o Marquinhos no Avaí. O Rodriguinho dispensa comentário. Tem muita qualidade, já joguei contra ele no Palmeiras e no Cruzeiro", declarou Robinho.

Jogador de linha que mais atuou pelo Cruzeiro em 2018 - foram 60 partidas -, ele afirmou que pretende manter o mesmo posicionamento em que vinha atuando sob o comando do técnico Mano Menezes, independente de qualquer contratação.

"Meu posicionamento está sendo o mesmo, com liberdade para entrar por dentro. Vou pelo lado. No último jogo-treino, o David esteve um pouco do meu lado. Não mudou muito. Confesso que estou tão adaptado que quero ficar ali mesmo. Mas, onde o Mano optar por me escalar, estou à disposição", declarou.

Depois de uma boa temporada, com direito a título do Estadual e da Copa do Brasil, o meia admite ansiedade para a estreia no Mineiro, no sábado, contra o Guarani, em Divinópolis. "A expectativa é das melhores. Lembro quando vim aqui [na entrevista coletiva] ano passado, e falei apenas das minhas lesões, que foram em 2017. Esse 2018 foi maravilhoso para mim e para o clube. A gente retorna em 2019 com a expectativa muito grande. Muitos campeonatos, muitos jogos. Espero estar disponível para o treinador o ano todo."

Para o duelo, Robinho não espera facilidade, principalmente em razão do gramado alto do estádio deste sábado. "Tem a diferença do campo, nosso gramado de treinos é um pouco mais ralo e baixo, lá o gramado é alto. Essas coisas de começo de temporada que a gente sabe como é. A parte física vai atrapalhar um pouco ainda, a parte técnica não é a melhor. Mas é o Cruzeiro. O Cruzeiro quando entra em campo, tem que vencer."

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.