Gustavo Aleixo/Cruzeiro
Gustavo Aleixo/Cruzeiro

No embalo da torcida, Cruzeiro bate Brusque e se distancia do perigo na Série B

Se o clube não tem mais chances de brigar pelo acesso, pelo menos, deixou claro à sua imensa torcida que pode mudar a história em 2022

Redação, Estadão Conteúdo

09 de novembro de 2021 | 23h49

Sob os olhares e os gritos de mais de 35 mil torcedores, o Cruzeiro venceu o Brusque por 2 a 0, nesta terça-feira à noite, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. Se o clube não tem mais chances de brigar pelo acesso, pelo menos, deixou claro à sua imensa torcida que pode mudar a história em 2022.

O Cruzeiro praticamente está livre de um possível rebaixamento para a Série C. Não é uma certeza matemática, porque com 46 pontos, em décimo lugar, ainda pode ser alcançado por Londrina ou Brusque (16º), ambos com 38 pontos. Mas as chances disso acontecer são mínimas nas últimas três rodadas. São oito pontos de diferença.

Com o grito da torcida, o Cruzeiro tratou logo de tomar as iniciativas de jogo, em busca do gol. Mas demorou para criar chances reais. A torcida mantinha firme o apoio ao time, que abriu o placar aos 26 minutos. Após escanteio do lado esquerdo, Thiago subiu com a defesa e a bola tocou na perna direita de Vitor Leque. O goleiro Ruan Carneiro rebateu e o próprio atacante completou para as redes ao esticar o pé na bola.

O gol despertou o Brusque, que passou a tocar a bola e empurrar o time mineiro pra seu campo defensivo. Como sempre, apareceu o goleiro Fábio para fazer grandes defesas. Aos 39 minutos, Jhon Cley invadiu a área e chutou forte para a defesa de Fábio. Ele também pegou o chute de virada de Edu, já dentro da área aos 41 minutos. E quando não pegou, o experiente Fábio, aos 41 anos, teve a sorte ao seu lado. Após escanteio, Garcez subiu mais do que todos e cabeceou forte. A bola, porém, passou por cima do travessão para alívio nas arquibancadas.

No segundo tempo, o Brusque até conseguiu dar a primeira descida, porém, na primeira finalização cruzeirense, saiu o segundo gol. Na verdade, um golaço, porque Giovanni soltou a bomba da intermediária e mandou a bola no ângulo esquerdo de Ruan Carneiro para enorme festa no Mineirão.

O visitante levou uma ducha de água fria, mas não se entregou. Aos 23 minutos, quase diminuiu em cabeçada do zagueiro Ianson. A bola quicou na frente do goleiro, que espalmou para o lado. Não à toa, Fábio teve seu nome gritado pela torcida.

Pela 36ª rodada, o Cruzeiro enfrenta o Vitória, outro time ameaçado, domingo, às 19 horas, em Salvador (BA). O Brusque recebe o CRB, segunda-feira, às 16 horas, em Santa Catarina.

FICHA TÉCNICA

CRUZEIRO 2 X 0 BRUSQUE

CRUZEIRO - Fábio; Rômulo, Rhodolfo, Eduardo Brock e Felipe Augusto; Lucas Ventura, Adriano (Norberto) e Giovanni (Ariel Cabral); Wellington Nem (Claudinho), Vitor Leque (Vitor Roque) e Thiago (Rafael Sóbis). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

BRUSQUE - Ruan Carneio; Toty, Ianson, Éverton Alemão e Airton; Rodolfo Potiguar (Hugo Borges), Zé Mateus e Fellipe Soutto (Bruno Alves); Jhon Clay (Thiago Alagoano), Edu (Tony) e Garcez (Foguinho). Técnico: Waguinho Dias.

GOLS - Vitor Leque aos 26 minutos do primeiro tempo; Giovanni, aos quatro do segundo.

ÁRBITRO - Marcelo de Lima Henrique (RJ).

CARTÕES AMARELOS - Adriano e Rafael Sóbis (Cruzeiro) e Rodolfo Potiguar e Toty (Brusque).

RENDA E PÚBLICO - Não divulgados.

LOCAL - Mineirão, em Belo Horizonte (MG).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.