Lucas Merçon/Fluminense
Lucas Merçon/Fluminense

No Engenhão, Fluminense reestreia Fred e busca classificação antecipada

Time de Odair Hellmann encara o Volta Redonda e só precisa de um empate para seguir à próxima fase da competição

Leandro Silveira, Estadão Conteúdo

28 de junho de 2020 | 11h14

Após derrotas e vitórias nos bastidores, o Fluminense voltará a atuar neste domingo, após mais de três meses sem entrar em campo, tendo como novidade a presença de um dos maiores ídolos da sua história recente em campo. Na reestreia do centroavante Fred, o time vai encarar o Volta Redonda, às 19 horas, no Engenhão, em busca da classificação antecipada às semifinais da Taça Rio, o segundo turno do Campeonato Carioca.

O Fluminense, assim como o Botafogo, foi uma voz rara contra a decisão da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro de retomar o Campeonato Carioca em 18 de junho. O clube defendia que o torneio só reiniciasse em julho, mas foi voto vencido, embora tenha conseguido algumas vitórias nos bastidores.

O clube conseguiu o adiamento do seu jogo com o Volta Redonda, que foi agendado inicialmente para a última segunda-feira. Além disso, havia anunciado que se recusaria a atuar no Maracanã, que tem um hospital de campanha montado em seu complexo e teve êxito, com a partida sendo transferida para o Engenhão, que neste domingo receberá dois jogos - às 11 horas, Botafogo x Cabofriense.

O time, porém, está contrariado com a retomada do Campeonato Carioca. E inclusive viu o coronavírus tirar da partida o seu principal destaque nesta temporada, o meia Nenê, que está infectado. Além disso, os jogadores deram indícios nos últimos dias que podem fazer algum protesto neste domingo no Engenhão.

"O protesto em si, o que fazer, ainda não nos programamos. Claro que nossa indignação é visível. Ninguém esconde que é cedo para voltar a jogar futebol perante tudo que está acontecendo", afirmou o volante Hudson.

Ainda assim, o confronto com o Volta Redonda deverá ser marcante. Afinal, o jogo representará o retorno oficial de Fred ao Fluminense. O centroavante, que estava no Cruzeiro, ainda não entrou em campo neste ano. E teve a sua volta ao clube anunciada durante o período de paralisação de futebol, tendo percorrido o trecho entre Belo Horizonte e o Rio de bicicleta para se apresentar ao Fluminense.

O técnico Odair Hellmann confirmou a escalação do centroavante para o duelo deste domingo, quando ele buscará ampliar os seus históricos números com a camisa do Fluminense. Ele jogou no clube entre 2009 e 2016, período em que foi protagonista nas conquistas de dois títulos do Campeonato Brasileiro, em 2010 e 2012. Terceiro maior artilheiro da história do time tricolor, ele soma 172 gols marcados. No Engenhão, tem 39 gols e está a apenas dois do ex-botafoguense Loco Abreu, maior artilheiro da história do estádio.

Com campanha perfeita na Taça Rio até agora, o Fluminense pode assegurar a sua passagem às semifinais neste domingo. Com o Volta Redonda em terceiro lugar na chave e a cinco pontos de distância a três rodadas do fim, o time só precisa de um empate para avançar de fase.

Como a partida vai ser realizada com os portões fechados em função das medidas de isolamento social adotadas em função da pandemia do coronavírus, o Fluminense realizou uma ação para venda de ingressos simbólicos para o jogo, com preços de R$ 9 e R$ 4, com o valor arrecado sendo destinado para a Fiocruz.

Semifinalista da Taça Guanabara, o Volta Redonda tenta repetir o feito na Taça Rio. O time manteve alguns dos seus principais jogadores durante a paralisação do futebol, mas precisou recorrer a vários jovens da base - nove atletas dos juniores foram promovidos aos profissionais. Ainda assim, espera surpreender neste domingo no Engenhão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.