No Flu, revolta contra juiz do PR

Os jogadores do Fluminense ficaram revoltados com a atuação do árbitro Alfredo Roman (PR), no empate por 1 a 1 com o Juventude, pela Copa do Brasil. Segundo eles, o time foi prejudicado com a expulsão do meia Roger, que havia sido agredido e acabou revidando. "Não vou justificar a minha expulsão, porque o sangue subiu e empurrei o Anderson. Fui agredido e só eu fui expulso", disse Roger. "Apanhei a partida inteira. Os jogadores devem ter seguido uma ordem do técnico." O jogador também criticou o fato de um árbitro do Paraná ter sido escalado para apitar uma partida de um time do sul. Apesar da revolta com o árbitro, os jogadores estavam felizes com o empate fora de casa. Eles estão confiantes de que o time conseguirá se classificar para a próxima fase da competição. Um empate por 0 a 0 já garantirá a classificação para as quartas-de-final.

Agencia Estado,

28 Março 2002 | 19h29

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.