Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

No Irã, 110 mil vêem vitória alemã

A primeira visita de uma seleção ocidental ao Irã desde 1978 provocou uma corrida sem precedentes ao estádio de Teerã. Nada menos do que 110 mil pessoas viram a Alemanha bater a seleção da casa em amistoso, por 2 a 0, e outras 150 mil ficaram do lado de fora por não terem conseguido ingresso. A partida rompeu outras tradições do fechado regime islâmico que se instalou no país em 78. Pela primeira vez uma banda de rock se apresentou no estádio. E também pela primeira vez mulheres iranianas tiveram permissão para ver um jogo de futebol ? aproximadamente 200 estiveram no estádio.No intervalo da partida, o presidente da Federação Alemã de Futebol, Gerhard Mayer-Vorfelder, entregou às autoridades iranianas um cheque de 1 milhão de euros (US$ 1,2 milhão) em benefício das famílias de vítimas do terremoto de Bam.Apesar da vitória alemã (gols de Ernst e Brdaric), o destaque da seleção do técnico Jurgen Klinsmann foi o goleiro Lehmann, do Arsenal, que substituiu Oliver Kahn, que se recupera de uma lesão. Ele foi decisivo, principalmente no primeiro tempo, com uma série de defesas espetaculares quando o placar ainda mostrava 1 a 0.

Agencia Estado,

09 de outubro de 2004 | 19h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.