Paulo Fernandes/Vasco.com.br
Paulo Fernandes/Vasco.com.br

No Maracanã, Flamengo e Vasco se enfrentam em clássico esvaziado

100% na Taça Guanabara, Rubro-negro recebe um turbulento Cruzmaltino com pouca torcida no Maracanã

Marcio Dolzan, O Estado de S.Paulo

27 Janeiro 2018 | 06h51

Flamengo e Vasco fazem neste sábado um "Clássico dos Milhões" esvaziado. Com o time da Gávea ainda sem todos os seus titulares, e com a equipe de São Januário vindo de duas derrotas nos três primeiros jogos do Campeonato Carioca, a partida das 17 horas no Maracanã tem mais apelo histórico do que pelo momento das equipes. Até esta sexta-feira, apenas oito mil ingressos haviam sido vendidos.

+ Acertado com o Sao Paulo, Nenê se despede do Vasco

+ Confira a tabela do Campeonato Carioca

Ainda assim, o Vasco vai com a obrigação da vitória. Além de jogar com força máxima, o time precisa superar o maior rival sob risco de ser eliminado antes das semifinais da Taça Guanabara - o primeiro turno do Estadual. Apesar disso, o técnico Zé Ricardo tenta transparecer tranquilidade.

"Fizemos uma estreia com 13 dias de trabalho. As equipes (menores) começam o trabalho em novembro, até antes. Essas duas derrotas nunca gostamos, seja em qual for a competição, mas sabíamos que poderia acontecer", minimizou.

"Sempre buscamos desempenho, e agora temos um rival tradicional pela frente. Nada melhor do que um bom jogo, um bom resultado e um bom desempenho para na quarta fazer um grande jogo." A referência à quarta-feira diz respeito à estreia do time na fase preliminar da Copa Libertadores diante do Universidad Concepción, no Chile.

No Flamengo, Paulo Cesar Carpegiani treinou com portões fechados na véspera do clássico e não deu indícios do time. O técnico tem lançado os titulares aos poucos, e a tendência é que Cuellar inicie no meio-campo neste sábado.

Contratado junto ao Manchester City, o colombiano Marlos Moreno deve estrear no ataque. Já o zagueiro Matheus Thuler, escalado por Carpegiani ao lado de Léo Duarte, espera um grande jogo em seu primeiro clássico como profissional do Flamengo. "Fizemos bons jogos, mas clássico é sempre diferente, é um grande teste", comentou. "O elenco todo está à disposição e certamente será um grande jogo."

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.