Wilton Junior/AE
Wilton Junior/AE

No Maracanã, São Paulo perde para o Flamengo pelo Brasileirão

Time abriu o placar com o volante Hernanes, mas parou nos pés do sérvio Petkovic, que comandou o 2 a 1

André Avelar - estadao.com.br,

10 de outubro de 2009 | 18h08

Mais uma vez, o São Paulo se vê em má situação na campanha pelo seu sétimo título do Campeonato Brasileiro. Neste sábado, 10, no Maracanã, o time saiu na frente, mas permitiu a virada do Flamengo, que venceu por 2 a 1, pela 29.ª rodada da competição. Com o resultado, o time permanece com 49 pontos, cinco atrás do líder Palmeiras, que ainda joga na segunda-feira, fora de casa, contra o Náutico. Enquanto isso, os cariocas se aproximam de vez dos líderes e somam 45 pontos.

Veja também:

linkSão Paulo reclama da arbitragem no Maracanã 

especialMASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especialVisite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela | tabela Classificação

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

Apático durante os 90 minutos, o São Paulo arriscou pouco e parou nos pés do experiente Petkovic. Inspirado, o sérvio foi o nome da partida e brilhou na reação do Flamengo com um toque de classe na segunda cobrança de pênalti (a primeira o árbitro mandou voltar, depois da defesa de Rogério Ceni) e ainda deu um lindo passe para o atacante Zé Roberto definir o placar. Ainda no primeiro tempo, Dagoberto acertou belo lançamento para Hernanes, que abriu o placar. 

 

Agora, o próximo compromisso do São Paulo é sábado, no Morumbi, contra o Atlético Mineiro, outro adversário que briga para ficar na zona de classificação à Copa Libertadores. Um dia depois, o Flamengo vai ao Palestra Itália enfrentar justamente o Palmeiras, mais um adversário direto na luta pelo título.

 

Antes do início do jogo a ordem era atacar o adversário, mesmo jogando fora de casa. "É o momento de arriscar na competição. A cada rodada o campeonato vai ficando mais difícil para encostar no Palmeiras, que é o líder", disse Jorge Wagner. Com a bola rolando, o que se viu foi outro jogo.

 

Apoiado pela sua torcida, o Flamengo tomou a iniciativa do jogo e partiu para cima da desfalcada defesa do São Paulo - Miranda está com a seleção brasileira e André Dias sofreu uma entorse no joelho direito. No primeiro lance de perigo, Álvaro (revelado no time do Morumbi) apareceu na cara de Rogério Ceni, que teve que se virar para fazer a defesa. Na sequência, Juan se antecipou e chutou rente à trave.

 

Comandados pelo experiente Petkovic, o Flamengo cresceu ainda mais na partida. Cansado de distribuir passes para os erros de Denis Marques, o sérvio abriu seu repertório de jogadas: arrancou do meio-campo para chutar fraquinho ao gol do adversário, distribuiu passes, deu carrinho, cobrou faltas perigosas e, antes do fim do primeiro tempo, entortou Jean em jogada na linha de fundo.

 

Mas quando o São Paulo mais se sentiu pressionado, a única boa jogada de Dagoberto. E nem precisava muito mais. Do seu campo de defesa, o atacante acertou lançamento preciso para o volante Hernanes, que dominou a bola driblando o goleiro e só teve o trabalho de empurrar para as redes, aos 25 minutos. Foi o quinto gol do camisa 10 na competição.

 

 FLAMENGO 2
Bruno; Everton Silva    , Ronaldo Angelim, Álvaro    (Wellington), Éverton; Maldonado, Willians, Juan (Toró), Petkovic; Zé Roberto    e Denis Marques (Bruno Mezenga    )
Técnico: Andrade
 SÃO PAULO 1
Rogério Ceni    ; Renato Silva, Rodrigo, Richarlyson    ; Zé Luís (Borges), Hernanes    , Jean, Jorge Wagner    , (Oscar), Júnior César    ; Dagoberto (Hugo    ) e Washington
Técnico: Ricardo Gomes
Gols: Hernanes, aos 25 minutos do primeiro tempo. Petkovic, aos 20, e Zé Roberto, aos 35, do segundo tempo.

Árbitro: Wilton Pereira Sampaio

Renda: R$ 1.097.068

Público: 57.210 pagantes (60.280 total)

Estádio: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)

Apesar do gol marcado, o time continuou acuado, aceitando os ataques do Flamengo. Titular depois de cinco jogos começando no banco de reservas, Washington brigou muito com os zagueiros, mas não teve nenhuma chance. Da beira do campo, a todo momento Ricardo Gomes cobrava mais empenho dos seus comandados por uma marcação já no campo de ataque. O pedido não causou efeito e o São Paulo passou a esperar o fim da primeira etapa.

 

Na volta do intervalo, o jogo seguiu com o São Paulo trocando passes. O time esteve preso no seu campo até o pênalti cometido por Jorge Wagner em Toró, que entrou no lugar de Denis Marques. Na cobrança, Petkovic bateu no canto esquerdo de Rogério Ceni, que pulou para a defesa. No entanto, o árbitro Wilton Pereira Sampaio mandou voltar. Na segunda tentativa, com extrema categoria, o sérvio deu só um toquinho para empatar a partida.

 

Como o empate não interessava, os dois times se arriscaram ao ataque. Com a entrada de Hugo no lugar de Dagoberto, com dores na panturrilha, a equipe saiu mais para o ataque, mas não soube converter em gol. Os flamenguistas ficaram dependentes das armações de Petkovic. E deu certo.

 

Aos 35 minutos, a consagração definitiva de Petkovic, que deixou Zé Roberto na cara do gol. O atacante teve calma para receber e tocar cruzado, na saída de Rogério Ceni. Foi a virada do Flamengo que ganhou ainda mais confiança e prendeu a bola no campo de ataque. A partir daí bastou esperar o apito final e comemorar os três pontos.

Wilton Júnior/AE

Rogério Ceni chegou a pegar um pênalti de Petkovic, mas o árbitro alegou que o goleiro se adiantou

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.