Arquivo/AE
Arquivo/AE

No meio da crise da Argentina, Maradona viaja à Europa

Viagem do astro surpreende até a AFA; rumores dizem que ele pode perder parte da função para Bilardo

14 de setembro de 2009 | 19h09

Turbulento e mutável como de costume, o ex-astro do futebol argentino e atualmente criticado técnico da seleção de seu país, Diego Armando Maradona, decidiu viajar inesperadamente para a Europa, sem sequer avisar as próprias autoridades da Associação de Futebol da Argentina (AFA). O próprio presidente da AFA, Julio Grondona, ficou sabendo da partida de Maradona rumo ao Velho Continente no domingo à noite, quando "El Diez" (O Dez) já estava a velocidade de cruzeiro sobre território brasileiro. A data de retorno de Maradona é um mistério.

 

Veja também:

forum Blog Bate-Pronto - Como treinador, Maradona é melhor apresentador de TV

especialMapa - Confira os países que já garantiram vaga na Copa

Eliminatórias da Copa - tabela Classificação | lista Tabela 

especial ELIMINATÓRIAS - Mais no canal especial

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão

 

A viagem do técnico ocorre no meio da maior crise de confiança da seleção argentina desde 1970, quando o time não foi classificado para a Copa do México. O país está em plena zona de repescagem após a derrota padecida perante Equador, Brasil e Paraguai.

 

O técnico tinha em sua agenda desta segunda-feira uma reunião com Grondona, e seu assessor e 'manager' (uma espécie de co-técnico) da seleção, Carlos Bilardo.

 

A ideia era que Maradona fizesse uma autocrítica por seu péssimo desempenho no comando da seleção nos últimos meses. A expectativa era que Grondona, nessa reunião, determinaria uma série de condições a Maradona, de olho nos próximos dois jogos - com o Peru e o Uruguai - cruciais para que a Argentina possa conseguir a classificação para a Copa do Mundo da África do Sul.

 

A partida de Maradona - e seu desplante a Grondona - intensificaram as especulações de que Bilardo assumiria parte das funções do outrora denominado "Pibe de Oro" (Garoto de Ouro).

 

Os rumores sobre a viagem de Maradona são contraditórios como costumam ocorrer com "El Diez". Algumas informações indicam que foi à Europa fazer um novo tratamento contra seu acelerado crescimento de peso (nos últimos meses o ex-astro voltou a engordar - segundo os boatos - por causa do extremo estresse de sua nova profissão). Outras informações indicavam que o motivo da viagem era a saúde, embora sem vínculos com sua crescente adiposidade, mas sim, problemas em um joelho. Esses boatos sustentavam que Maradona realizaria uma artroscopia.

 

Outras informações sustentam que foi pessoalmente reunir-se com os 'muchachos' da seleção que estão nos times europeus, entre eles Lionel Messi, Javier Mascherano e Maximiliano Rodríguez.

 

No caso de Mascherano e Messi, o técnico pretenderia fazer uma sabatina com os dupla para saber quais são os motivos para o baixo rendimento dos jogadores. Maradona também teria uma conversa com Gonzalo Higuaín.

 

Os rumores sustentam que Maradona indicaria a vários dos jogadores que trabalham em times europeus que já não o convencem mais. Por esse motivo, ficariam de fora da escalação dos próximos jogos, já que optaria por jogadores que estão na Argentina.

 

Em uma metáfora que mostra Maradona como um pirata pronto para uma violenta abordagem, uma fonte citada ontem pela edição online do principal jornal esportivo do país, o Olé, indicou: "Diego foi (à Europa) com a faca entre os dentes".

 

No dia 30 de setembro a Argentina terá um amistoso com a seleção de Gana. Nessa oportunidade, Maradona testaria sua nova formação, que - tudo indica - excluiria vários dos europeus. Entre os novos favoritos de Maradona estariam Martín Palermo, Rolando Schiavi, Mario Bolatti e Eduardo Salvio.

 

JESUS E A VIRGEM

Maradona, após as recentes derrotas, afirmou que está "inteiro" e que não deixará seu posto de técnico. Mas, os crescentes boatos sobre seu gradual afastamento sustentam que Bilardo passaria a ter mais protagonismo, para tentar "salvar" a seleção de uma catástrofe.

 

Bilardo, no entanto, nega tais manobras. Segundo ele, Maradona só será substituído "se vierem Jesus Cristo ou a Virgem Maria".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.