No País da bola, futebol sem estrela

O título mundial conquistado pela seleção brasileira na Ásia, há menos de um mês, trouxe boas expectativas aos torcedores, jogadores e amantes do futebol. Muitos apostavam que o triunfo na Coréia e no Japão serviria como incentivo para melhorar o esporte no País e ajudaria a atrair o público aos estádios. Mas nada está mudando. Pelo contrário, o Campeonato Brasileiro - depois do imbróglio das liminares - começará em duas semanas apresentando o menor número de atrativos dos últimos anos. Sem dinheiro, os clubes se desfizeram das estrelas, não investiram e têm técnicos de pouca expressão.Leia mais no Estadão

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.