Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

No Palmeiras, Abel Ferreira pede foco e confia em recuperação de Patrick de Paula

Técnico português elogiou o comprometimento do elenco, mas alerta sobre sequência de oito vitórias da equipe

Redação, O Estado de S.Paulo

15 de novembro de 2020 | 11h33

A sequência impressionante de oito vitórias do Palmeiras na temporada não ilude Abel Ferreira. O técnico português elogiou o comprometimento do elenco, mas ressaltou que sempre pede aos jogadores que se mantenham focados e disciplinados e afirmou que também orienta seus atletas para não se deslumbrarem com o momento positivo.

O Palmeiras engatou quatro triunfos seguidos sob o comando de Abel Ferreira. Antes, com o auxiliar Andrey Lopes, o time alviverde já tinha vencido outras quatro partidas. Assim, foram oito resultados positivos em sequência em três competições diferentes: Brasileirão, Copa do Brasil e Libertadores, e isso mesmo devastado por uma série de desfalques. No triunfo sobre o Fluminense, por 2 a 0, no Allianz Parque, 13 jogadores não puderam atuar, entre lesões, convocações e casos de covid-19. A fase é a melhor da temporada, mas o treinador sabe que o cenário pode mudar se as boas atuações não se repetirem.

"A única coisa que posso dizer é que não vamos ganhar sempre. Vamos fazer tudo para ganhar. Para nós, Palmeiras, todas competições são importantes. Não sei se vamos ganhar alguma ou todas. O que sei é que os jogadores estão comprometidos com nosso trabalho. Digo aos jogadores que têm de continuar com mesma disciplina, com talento deles e de forma consistente", avaliou o técnico. Ele salientou que não pode prometer títulos, mas assegurou que seu time seguirá sendo organizado e com um jogo coletivo forte.

"Sei que alguns gostam de ler redes sociais, os comentários. Os mesmos que elogiam agora vão criticar depois. Temos de manter o foco no nosso trabalho, única coisa que controlamos. Costumo dizer que tenho uma regra de 24 horas. Perdendo ou ganhando, temos 24 horas para celebrar ou chorar. Tem de seguir fortes e firmes no trabalho. Não prometo títulos. Prometemos isso, entrega máxima com organização, com jogo coletivo forte. Juntos somos mais fortes, acredito no jogo coletivo", reforçou.

Abel Ferreira também falou sobre Patrick de Paula. Depois da rápida ascensão na carreira com boas atuações no começo da temporada e a cobrança de pênalti que definiu o título do Campeonato Paulista, o jovem volante perdeu espaço com exibições ruins. Ele só foi titular contra o Fluminense porque Danilo havia sido diagnosticado com coronavírus. Diante desse cenário, o treinador tem dado tratamento especial ao jogador e confia em sua recuperação, mas reconheceu que espera mais do promissor atleta, de 21 anos.

"Trato os jogadores quase como meus filhos. Às vezes tem de castigar, elogiar, acarinhar... Ele já deu muito, foi revelação. Acredito que quando foi revelação teve este relaxamento, que é normal ainda mais para um menino. É estrela, vai esperando ser o melhor do mundo. É nesse momento que nós, clube e treinador, que temos de colocá-lo na terra, lembrar o que fez até chegar aqui, que tem de ser consistente no trabalho", analisou. Espero muito mais dele. Vamos fazer o possível para o ajudar. Ele tem todas condições para nos ajudar. Eu espero mais dele, tenho certeza que ele vai nos dar mais", emendou o comandante português.

Com o triunfo no Allianz Parque, o Palmeiras subiu para o quinto lugar, com 34 pontos, e se colocou na briga pelo título do Brasileirão. O próximo compromisso é na quarta-feira, às 19 horas, no duelo de volta das quartas de final da Copa do Brasil diante do Ceará, na Arena Castelão. No primeiro jogo, o time alviverde venceu por 3 a 0. Com isso, pode até perder por 2 a 0 que se garante nas semifinais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.