Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Jorge Saenz/ AP
Jorge Saenz/ AP

River Plate empata com o Guaraní e é finalista da Copa Libertadores

Time de Buenos Aires volta à decisão continental após 19 anos

Estadão Conteúdo

21 de julho de 2015 | 23h20

Depois de 19 anos, depois de ver seus rivais Boca Juniors (4 vezes), San Lorenzo e Estudiantes (1 vez cada) serem campeões neste período, o River Plate está de volta a uma decisão da Copa Libertadores. Nesta terça-feira, o time argentino aguentou a pressão adversária jogando no estádio Defensores del Chaco, em Assunção, no Paraguai, e arrancou um empate por 1 a 1 com o Guaraní, se valendo da vantagem que havia obtido no duelo de ida, na semana passada, com a vitória por 2 a 0, em Buenos Aires.

Esta será a quinta vez que o River Plate lutará pelo título continental. São dois títulos - em 1986 e 1996, esta a última final que disputou - e dois vices - em 1966 e 1976, esta para o Cruzeiro. O clube é o quarto da Argentina com mais conquistas na competição. Está atrás de Independiente (7 taças), Boca Juniors (6) e Estudiantes (4).

A campanha do River Plate até a final é para entrar para a história como uma das mais complicadas e emocionantes. Favorito por ser o atual campeão da Copa Sul-Americana, o time foi um desastre na fase de grupos. Ganhou apenas uma vez e só avançou, como a pior entre as 16 equipes classificadas, graças a uma inacreditável vitória do Tigres, do México, contra o Juan Aurich, no Peru, por 5 a 4, na última rodada.

Como "prêmio" pela vaga, o River Plate teve de encarar o rival Boca Juniors, que estava com 100% de aproveitamento na fase de grupos. Venceu o primeiro jogo em casa por 1 a 0 e só jogou um tempo no La Bombonera porque os jogadores foram atingidos por gás de pimenta jogado por torcedores do Boca na volta do intervalo. A Conmebol classificou o River e puniu o rival. Nas quartas de final, tirou o Cruzeiro da disputa e agora eliminou o Guaraní.

O gol que confirmou a vaga, já que o time paraguaio pressionava atrás do segundo gol - tinha marcado com Fernández, aos 16 minutos do segundo tempo -, foi muito bonito. Aos 34, Alario recebeu na entrada da área um belo toque de Viudez e encobriu o goleiro adversário. No primeiro jogo, Rodrigo Mora também tinha marcado bonito gol por cobertura.

O rival da decisão será conhecido nesta quarta-feira. Tigres e Internacional jogam no México, sendo que no primeiro jogo a vitória dos brasileiros foi pelo placar de 2 a 1. Caso o adversário seja os mexicanos, o River Plate jogará a segunda partida em Buenos Aires. Se der o time brasileiro, a grande final será em Porto Alegre.


Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.