Mauricia da Matta/EC Vitória
Mauricia da Matta/EC Vitória

No primeiro jogo sem Mancini, Vitória recebe o Cruzeiro para dar volta por cima

Técnico interino João Burse comandará a equipe no jogo no Barradão, às 16h (de Brasília)

Estadão Conteúdo

05 Agosto 2018 | 07h09

No primeiro jogo sem o técnico Vagner Mancini, demitido após a goleada sofrida para o Atlético Paranaense por 4 a 0, o Vitória recebe o Cruzeiro neste domingo, às 16 horas, no Barradão, pela 17.ª rodada do Campeonato Brasileiro. A equipe joga para dar um resposta ao seu torcedor e reagir no torneio.

+ Após nova goleada, Vitória demite o técnico Vagner Mancini

+ Sem Fábio e Dedé, Cruzeiro aposta em Raniel para se reabilitar no Brasileirão

+ Confira a tabela do Campeonato Brasileiro

O time baiano alterna bons e maus momentos na competição. Em casa, costuma ir bem, sendo que venceu os últimos três jogos como mandante. No entanto, longe dos seus domínios, o time é frágil e foi presa fácil de Atlético-PR, Bahia e Santos nas últimas partidas.

Os baianos têm 18 pontos e estão muito próximos da zona de rebaixamento. Se não ganhar o Cruzeiro e seus concorrentes contra o descenso venceram na rodada, o Vitória pode voltar a ocupar o grupo dos últimos quatro colocados.

Sem Mancini, quem comandará o time até a chegada de um novo treinador é o auxiliar João Burse, que ganhou boas notícias, com os retornos do zagueiro Aderllan, do lateral-direito Jeferson e do lateral-esquerdo Marcelo Benítez.

O trio está recuperado de lesões e treinou normalmente com a equipe nos últimos dias, o que reforçou a possibilidade de eles atuarem contra o time mineiro. O primeiro se recuperou de dores na coxa, assim como Jeferson, que volta à sua posição, ocupada provisoriamente pelo volante Ramon.

Ramon é justamente o único desfalque, por ter recebido o terceiro cartão amarelo. Há outros jogadores sem condições de jogo, mas que já não vinham atuando, casos de Wallison Maia, Rhayner e Guilherme Costa, que seguem no departamento médico. André Lima não treinou nos últimos dias e também pode se tornar desfalque.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.