Divulgação|Internacional
Divulgação|Internacional

No reencontro com a torcida, Inter vence Brasil-RS na Primeira Liga

Sob comando de Zago, Colorado mostra determinação para vencer por 2 a 1

Estadao Conteudo

01 Fevereiro 2017 | 21h46

No reencontro do Internacional com sua torcida no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre, quase dois meses após ser rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro, o time deu motivos de esperança. Mostrou muita determinação para vencer, por 2 a 1, o Brasil, de Pelotas (RS), na sua estreia na Copa da Primeira Liga.

Com a vitória, o Internacional, agora dirigido pelo ex-zagueiro Antônio Carlos Zago, passou a ter três pontos e divide a liderança do Grupo 1 com o Fluminense, que ganhou do Criciúma por 3 a 2, na semana passada, pela primeira rodada. Os derrotados estão com zero.

Os líderes vão se enfrentar na segunda rodada, na próxima quarta-feira. De novo em Porto Alegre, o Internacional vai receber o Fluminense. Por outro lado, os lanternas vão se enfrentar no dia 14 em Pelotas. Pelo regulamento, após três jogos, apenas os dois primeiros colocados de cada grupo avançam à segunda fase.

Na base da pressão, usando bem a velocidade pelas laterais, o Internacional abriu logo 2 a 0. Aos 10 minutos, em um toque de leve de Nico López, e depois aos 17, em um chute de Brenner, ex-Juventude. Os dois marcadores atuaram no ataque, formado com dois centroavantes. Aos 18, o Brasil-RS ficou com um a menos com a expulsão do goleiro Eduardo Martini, que reclamou do árbitro catarinense Célio Amorim e recebeu o cartão amarelo e depois o vermelho.

Mesmo com um jogador a menos, o Brasil-RS diminuiu o placar com Bruno Lopes, cobrando pênalti cometido por Seijas e quase defendido pelo goleiro Danilo Fernandes. Isso aos 24 minutos. No segundo tempo, os times priorizaram a marcação. Mesmo assim, ambos tiveram chances para marcar gols. Mais de 11 mil torcedores viram o jogo.

Antônio Carlos Zago ficou satisfeito com o rendimento dos seus jogadores, lembrando ainda que não utilizou alguns jogadores por contusão e outros por não estarem no melhor da condição física. "O importante agora é vencer. O time vai encorpar com o passar dos jogos", resumiu o técnico.

Mais conteúdo sobre:
Inter futebol Internacional

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.