Pontepress/Fábio Leoni
Pontepress/Fábio Leoni

No reencontro com a torcida, Ponte bate Criciúma e entra no G-4 da Série B

Lucas Mineiro, João Vitor, no primeiro tempo, e Bruno Ramires, no segundo, marcaram na vitória por 3 a 1

O Estado de S.Paulo

14 Agosto 2018 | 23h36

No reencontro com sua torcida no estádio Moisés Lucarelli, a Ponte Preta derrotou o Criciúma pelo placar de 3 a 1 e acabou entrando provisoriamente no G-4 - a zona de acesso à primeira divisão - na noite desta terça-feira, pela 21ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

Com o resultado, o time paulista subiu para o quarto lugar, com 32 pontos, mas ainda pode ser ultrapassado na tabela de classificação no decorrer da rodada. Já o Criciúma viu cair uma invencibilidade de cinco jogos e acabou o dia na 14ª posição, com 24 pontos, apenas três acima da zona de rebaixamento.

O jogo marcou o reencontro da Ponte Preta com sua torcida. Devido a uma confusão envolvendo seus torcedores, o time campineiro fez dois jogos em Araraquara até voltar ao Moisés Lucarelli. O último duelo havia sido na vitória contra o Fortaleza por 2 a 0, no dia 8 de julho. Antes, foram seis jogos com os portões fechados.

E, logo no retorno, o estádio recebeu um torcedor ilustre. Luis Fabiano, que acabara de voltar a treinar com bola, assistiu a partida do camarote. A expectativa é que se torne reforço da Ponte Preta nos próximos dias.

Os dois times fizeram um primeiro tempo intenso, de muita velocidade. O time campineiro foi mais incisivo e abriu o marcador logo aos nove minutos. Após cobrança de escanteio de Igor, Lucas Mineiro cabeceou para o fundo das redes.

A resposta foi imediata. Aos 13 minutos, Alex Maranhão cobrou falta no ângulo de Ivan, que não esboçou qualquer reação em fazer a defesa. Mas a Ponte não se intimidou, continuou em cima e voltou a marcar. Aos 33 minutos, Hyuri rolou na medida para João Vitor. O volante pegou de primeira e de chapa para colocar o time campineiro na frente do marcador.

O time campineiro ainda tentou fazer o terceiro antes do apito final, mas a cabeçada de Reginaldo tirou tinta da trave. Na volta para o segundo tempo, a Ponte continuou comandando as ações, mas tirou o pé do acelerador e começou administrar o resultado.

O jogo caiu de produção e foi apenas ganhar em emoção aos 30 minutos, quando Hyuri recebeu de frente para o gol, dominou na entrada da pequena área e a bola foi por cima. Mas no lance seguinte, a Ponte deu números finais ao duelo. André Luis arrancou, disputou com o zagueiro e chutou. Belliato falhou e a bola sobrou limpa para Bruno Ramires fazer 3 a 1.

Na próxima rodada, o Criciúma enfrenta o Coritiba na terça-feira, às 19h15, no estádio Heriberto Hülse, em Santa Catarina. No mesmo dia e horário, a Ponte Preta visita o Londrina no Estádio do Café, no norte do Paraná.

FICHA TÉCNICA:

PONTE PRETA 3 x 1 CRICIÚMA

PONTE PRETA - Ivan; Igor Vinícius, Renan Fonseca, Reginaldo e Nicolas; Nathan, João Vitor (Paulinho) e Lucas Mineiro (Bruno Ramires); André Luís, Victor Rangel (Orinho) e Hyuri. Técnico: João Brigatti.

CRICIÚMA - Belliato; Eduardo (Kalil), Nino, Liel e Christian; Jean Mangabeira, Marlon Freitas, Ronaldo e Alex Maranhão; Vitor Feijão e Joanderson (Julimar). Técnico: Mazola Júnior.

GOLS - Lucas Mineiro, aos nove, Alex Maranhão, aos 13, e João Vitor, aos 33 minutos do primeiro tempo. Bruno Ramires aos 41 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Nicolas (Criciúma); Eduardo e Marlon Freitas (Criciúma).

ÁRBITRO - Ronei Cândido Alves (MG).

RENDA - R$ 56.740,00.

PÚBLICO - 3.249 pagantes.

LOCAL - Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP).

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.