Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

No reencontro com Luxemburgo, Palmeiras poupa titulares e empata com o Vasco pelo Brasileirão

No Allianz Parque, Abel Ferreira descansa equipe para decisão da Libertadores e fica no 1 a 1

Almir Leite, O Estado de S.Paulo

26 de janeiro de 2021 | 21h55

O Palmeiras entrou em campo por obrigação nesta terça-feira. Com a cabeça na decisão de sábado da Copa Libertadores contra o Santos, teve de fazer um jogo atrasado da primeira rodada do Campeonato Brasileiro com o Vasco. Aí, o técnico Abel Ferreira recorreu aos reservas e, no segundo tempo, faz experiências, colocando alguns garotos. Resultado: mesmo no Allianz Parque, ficou no empate por 1 a 1 no reencontro com Vanderlei Luxemburgo e viu as chances de título praticamente acabarem. Com 52 pontos, em quinto lugar, tem possibilidades matemáticas. A equipe carioca, com 36 pontos em 14.º, ainda luta contra o rebaixamento.

O volante Felipe Melo foi escalado desde o início da partida - no domingo, havia entrado no segundo tempo com o Ceará. E foi ele que aos 8 minutos perdeu a primeira grande chance para o Palmeiras. Após um escanteio e toque de Scarpa, o volante, livre na pequena area, pegou mal na bola e chutou por cima.

O Palmeiras tinha maior volume de jogo, explorando a velocidade, e criou várias chances. Aos 21 minutos Breno Lopes entrou cara a cara com Fernando Miguel, mas o goleiro conseguiu defender; aos 25, Fernando Miguel falhou, mas Felipe Melo não aproveitou. O Vasco tentava atacar, mas tinha dificuldade.

O time da casa era melhor e aos 30 minutos Breno Lopes fez seu primeiro gol com a camisa do Palmeiras. Ele foi lançado por Scarpa, ganhou na corrida de Ricardo Graça e bateu cruzado para vencer Fernando Miguel.

Mas o Vasco não demorou muito para empatar. Aos 34 minutos, Benítez cobrou falta com perfeição, no ângulo de Jaílson, e deixou tudo igual.

O gol não abalou o Palmeiras, que continuou com bom volume de jogo e quase fica em vantagem de novo no final da etapa, mas Fernando Miguel fez excelente defesa em chute de Gabriel Silva, aos 40 minutos.

No segundo tempo o Vasco, que precisava do resultado, jogou um pouco mais adiantado e com isso seu volume de jogo aumentou. O Palmeiras estava tranquilo em campo, esperando a oportunidade surgir naturalmente.

O jogo caiu e técnico do Palmeiras, Abel Ferreira, aproveitou para fazer algumas experiências, colocando Vanderlan e Fabrício no time. Ainda assim, o Vasco não conseguia se impor. Rondava a área palmeirense, mas não tinha espaço para finalizar.

O Palmeiras também não chegava muito, mas teve boa chance com Scarpa, num chute de fora da área, aos 27 minutos. Ele errou por pouco o alvo. Os cariocas responderam em contra-ataque, mas Cano chegou atrasado em cruzamento rasteiro de Pec.

A partida ficou arrastada, mas, nos minutos finais, o Vasco passou a jogar com mais ímpeto, percebendo a possibilidade de chegar à vitória. Aos 42, quase conseguiu em um chute de Pec, mas Jaílson colocou a bola para escanteio. O time carioca até martelou diante de um acomodado Palmeiras. Mas teve de se conformar com o empate.

FICHA TÉCNICA:

PALMEIRAS 1 X 1 VASCO

PALMEIRAS: Jaílson; Mayke, Kuscevic, Alan Empereur e Renan; Felipe Melo (Patrick de Paula), Gustavo Scarpa e Lucas Lima (Vanderlan); Lucas Esteves, Breno Lopes (Gabriel Veron) e Gabriel Silva (Fabrício). Técnico: Abel Ferreira.

VASCO: Fernando Miguel; Léo Matos (Cayo Tenório), Marcelo Alves, Ricardo Graça e Henrique; Bruno Gomes, Leonardo Gil (Andrey) e Benítez (Vinícius); Yago Pikachu (Carlinhos), Talles Magno (Gabriel Pec) e Cano. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

GOLS: Breno Lopes, aos 30, Benítez, aos 34 minutos do 1º tempo.

ÁRBITRO: Anderson Daronco (RS)

CARTÕES AMARELOS: Benítez e Kuscevic.

LOCAL: Allianz Parque, em São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.