AFP PHOTO / FRANCISCO LEONG
AFP PHOTO / FRANCISCO LEONG

No reencontro com Mourinho, Porto bate o Chelsea por 2 a 1

Gol da equipe londrina no estádio do Dragão foi feito por Willian

Estadão Conteúdo

29 de setembro de 2015 | 17h45

No reencontro de José Mourinho com o time que conduziu ao título da Liga dos Campeões de 2004, o Porto levou a melhor e venceu o Chelsea por 2 a 1, nesta terça-feira, para delírio da torcida no Estádio do Dragão. A equipe portuguesa foi melhor na maior parte da partida, abusou das chances perdidas, mas triunfou com os gols de André André e Maicon. Willian marcou de falta para os ingleses.

O resultado deixou o Porto com quatro pontos no Grupo G, ao lado do Dínamo de Kiev, que venceu o Maccabi Tel-Aviv nesta terça por 2 a 0, mesmo fora de casa, com gols de Andriy Yarmolenko e Junior Moraes. O Chelsea vem logo atrás, com três pontos, enquanto o Maccabi ainda não pontuou.

O começo de jogo desta terça foi todo do Chelsea, que chegou pela primeira vez aos cinco minutos, quando Diego

Costa fez linda jogada pela esquerda e rolou para Fabregas, que parou em Casillas. Aos 13, Pedro foi lançado na velocidade e ficou de frente para o goleiro espanhol, que salvou o Porto mais uma vez.

A primeira chegada do time da casa aconteceria somente aos 33 minutos. Com poucos espaços na área, Aboubakar tentou de fora e jogou perto, por cima. Mais dois minutos e foi a vez de Maxi Pereira levar perigo, depois de aproveitar sobra e chutar para fora.

O Porto começava a gostar do jogo e encurralava o Chelsea, que acusou o golpe. Até que aos 38 minutos, o time da casa saiu na frente. Brahimi recebeu pela esquerda, passou como quis por Ivanovic e bateu firme. Begovic fez linda defesa, mas a sobre ficou com André André, que bateu de primeira para a rede.

Mas mal deu tempo para comemorar. No último lance do primeiro tempo, Willian cobrou falta pela esquerda, firme, no canto de Casillas, que deu um passo para a direita e só viu a bola entrar.

Desta vez o Chelsea é que seria surpreendido pouco depois. Porque logo no início do segundo tempo, o Porto voltou a ficar em vantagem. Aos seis minutos, Ruben Neves cobrou escanteio da esquerda, Maicon aproveitou desatenção de Ramires e desviou para marcar.

A partida era extremamente movimentada e, atrás no placar, o Chelsea se lançou para frente. Aos oito minutos, Diego Costa respondeu e arriscou de fora da área, com estilo, mas parou no travessão. Aos 18, Hazard, que acabara de entrar na vaga de Mikel, recebeu na área, passou pelo marcador, mas bateu para fora.

A ofensividade do Chelsea criava chances, como a de Ivanovic, que cabeceou rente à trave após escanteio de Willian. Mas dava muito espaços na defesa ao Porto, que também criava. Aboubakar, Imbula e Ruben Neves perderam chances consecutivas em uma verdadeira blitz dos portugueses.

O Porto estava disposto a matar o jogo e quase conseguiu aos 36, quando Danilo aproveitou escanteio da direita e cabeceou na trave. Empurrado pela torcida da casa, o time português já conseguia neutralizar os ataques adversários e parecia mais perto de ir às redes que o rival. O Chelsea ainda teve chance incrível no último segundo, mas o brasileiro Kenedy perdeu, de frente para Casillas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.