Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

No Rio, Neymar presta depoimento em inquérito que apura divulgação de fotos de nudez de Najila

Atacante foi cercado por batalhão de fotógrafos até a sala onde seria ouvido na Cidade da Polícia, zona norte da cidade

Marcio Dolzan / Rio, O Estado de S.Paulo

06 de junho de 2019 | 20h49
Atualizado 06 de junho de 2019 | 21h23

No começo da noite desta quinta-feira, 6 de junho, Neymar, o camisa 10 da seleção brasileira, se apresentou à Cidade da Polícia, na Zona Norte do Rio, para prestar depoimento no inquérito em que apurada a divulgação, por ele, de fotos de nudez de Najila. Nos próximos dias ele virá até São Paulo para depor sobre a denúncia de estupro e agressão.

O caminho do jogador até a sala da delegacia no Rio foi muito tumultuado. De camisa social preta e semblante fechado, Neymar chegou ao local em uma van, que foi cercada por crianças, e se locomoveu inicialmente com a ajuda de muletas. Logo depois, foi colocado em uma cadeira de rodas. O atacante do Paris Saint-Germain foi cercado por um batalhão de repórteres e fotógrafos e circulou protegido por seguranças.

 atacante Neymar depôs na noite desta quinta-feira na Delegacia de Repressão a Crimes de Informática (DRCI), na Cidade da Polícia, zona norte do Rio. Ele foi ouvido no inquérito que investiga suposto vazamento de imagens íntimas. O jogador ficou cerca de 1h30 minutos.

Na saída, Neymar deu uma breve declaração. "Só quero agradecer todo o apoio e mensagem que todo mundo mandou, agradecer todo o carinho. Me senti muito amado", afirmou, sem responder perguntas dos jornalistas.

Com uma bota ortopédica devido à lesão sofrida nos ligamentos do tornozelo direito - ocorrida na noite de quarta no amistoso do Brasil com o Catar - Neymar chegou às 19h15 na sede da especializada e foi conduzido numa cadeira de rodas. Houve muito tumulto devido à aglomeração de jornalistas.

Devido à confusão no momento da chegada do jogador, os policiais optaram por colocar um veículo dentro da Cidade da Polícia para que Neymar saísse sem que o tumulto do início.

Uma das advogadas do jogador, Maíra Fernandes, afirmou que a oitiva foi tranquila. "Neymar acabou de prestar depoimento e fez questão de vir o quanto antes para esclarecer tudo o que era devido. Nós confiamos plenamente que vamos provar a inocência dele", disse. "Ele está tranquilo em relação a isso e nós também."

O depoimento de Neymar à DRCI estava previsto para ser feito na manhã de sexta, mas os advogados do atacante pediram antecipação da oitiva. O caso se refere a um vídeo divulgado pelo atacante na noite do último sábado. A publicação trazia conversas e imagens íntimas da mulher que acusa o atacante de estupro.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.