Cesar Greco/Palmeiras
Cesar Greco/Palmeiras

No Rio, Palmeiras visita Botafogo e confia em bom retrospecto fora para ampliar invencibilidade

Invicto há 20 jogos, time alviverde busca terceira vitória seguida na temporada, feito que não consegue desde o Paulistão

Ricardo Magatti, O Estado de S.Paulo

07 de outubro de 2020 | 05h00

Dono de uma invencibilidade de 20 jogos na temporada e único time que ainda não foi derrotado no Brasileirão, o Palmeiras vai ao Rio de Janeiro enfrentar o Botafogo nesta quarta-feira, às 21h30, com o pensamento de ampliar a série positiva para tentar encostar no líder Atlético-MG. A partida, válida pela 14ª rodada, será disputada no Engenhão.

A equipe alviverde, terceira colocada, com 22 pontos, cinco a menos do que o Atlético-MG, confia no bom retrospecto fora de casa para aumentar a série invicta no torneio e na temporada. São três vitórias e três empates em seis jogos como visitante. O desempenho longe do Allianz Parque é superior à performance como mandante, condição em que o time empatou quatro duelos e venceu outros dois.

Os comandados do técnico Vanderlei Luxemburgo perseguem o terceiro triunfo seguido na temporada, feito que não conseguem desde o Campeonato Paulista, no qual engataram a trinca de vitórias duas vezes. Primeiro, contra Ponte Preta, Mirassol e Guarani, e mais tarde, depois da volta do futebol após a paralisação pela pandemia de covid-19, diante de Água Santa, Santo André e Ponte Preta.

A novidade entre os relacionados é o atacante Gabriel Veron, que está recuperado de entorse no tornozelo esquerdo e voltou a treinar sem limitações nesta semana. O jovem  vinha de boas apresentações antes de se lesionar contra o Flamengo. Ele tem quatro gols marcados em 19 partidas desde que subiu ao profissional. Na atual temporada, são 16 jogos e duas bolas na rede.

No entanto, é possível que ele comece entre os reservas, já que o trio de ataque formado por Willian, Rony e Wesley engrenou e tem recebido elogios de Luxemburgo. Especialmente Wesley, que marcou seu primeiro gol diante do Bolívar e vem chamando a atenção pelos dribles e assistências. O garoto tem sido muito acionado na ponta esquerda e ajudou a equipe a aumentar o repertório ofensivo.

A grande incógnita é quem jogará na lateral esquerda. O titular Viña está na seleção uruguaia e seu reserva imediato, o jovem Lucas Esteves, ainda está no processo de transição física. Ele treinou com bola pela primeira vez nesta semana desde que se lesionou no início de setembro, mas ainda não não deve ter condições de jogo. Diogo Barbosa e Victor Luis, que eram reservas do uruguaio, foram negociados com Grêmio e Botafogo, respectivamente.

Assim, restam ao técnico Vanderlei Luxemburgo duas opções: improvisar alguém no setor ou lançar o garoto Renan Victor, de 18 anos, que também é zagueiro, tem treinado com o time principal e chegou a ficar no banco de reservas contra o Ceará. Se optar pela improvisação, o mais cotado é Gustavo Scarpa. O meia já atuou na posição no começo da carreira e também neste ano, por alguns minutos, em uma ocasião específica diante do Red Bull Bragantino, em duelo do Campeonato Paulista.

Além de Viña, também não enfrentam o Botafogo o goleiro Weverton e o meio-campista Gabriel Menino, que estão com a seleção brasileira, e o zagueiro Gómez, com o Paraguai. Jailson, Bruno Henrique e Luan são os substitutos prováveis. Em recuperação de um incômodo na coxa, Luiz Adriano também deve seguir fora. Lucas Lima e Zé Rafael, por outro lado, retornam após cumprirem suspensão pelo acúmulo de amarelos.

No sufoco

O Botafogo joga em casa para aliviar a crise e tentar começar a reagir com o objetivo de sair do sufoco. Já são dez partidas sem vencer. Os resultados ruins em sequência culminaram com a demissão do técnico Paulo Autuori e deixaram a equipe na 19ª e penúltima colocação da tabela, com 12 pontos. O clube decidiu efetivar o auxiliar Bruno Lazaroni, que fez sua estreia no clássico diante do Fluminense, que terminou empatado em 1 a 1.

Agora, o novo treinador busca a primeira vitória para ter mais paz para dar sequência ao início de seu trabalho. Um de seus desafios é encontrar no elenco um substituto para o jovem Luis Henrique, negociado recentemente com o Olympique de Marselha. Desde que o atacante saiu, a produção ofensiva caiu muito. Kelvin foi anunciado como novo reforço, mas já chegou sem a aprovação da torcida.

O principal desfalque é o goleiro Gatito Fernández, que está com a seleção paraguaia e será substituído por Diego Cavalieri. Há a expectativa para os retornos de Honda e Guilherme Santos. O lateral-esquerdo, que atua também como ponta, pode ter de ocupar a vaga de Victor Luis, que deixou o clássico sentindo dores.

FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO X PALMEIRAS

BOTAFOGO - Diego Cavalieri; Kevin, Marcelo Benevenuto, Kanu e Victor Luís; Rafael Foster, Caio Alexandre e Rentería; Rhuan, Kalou e Matheus Babi. Técnico: Bruno Lazaroni.

PALMEIRAS - Jailson; Marcos Rocha, Felipe Melo, Luan e Gustavo Scarpa (Renan Victor); Patrick de Paula, Bruno Henrique e Raphael Veiga; Wesley, Rony (Gabriel Veron) e Willian. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

ÁRBITRO - Rodolpho Toski Marques (Fifa/PR)

HORÁRIO - 21h30

LOCAL - Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ)

NA TV - Globo e Premiere.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.