No Rio, Ronaldo espera por sinal verde

Somente neste fim de semana a comissão que assiste no Rio o atacante Ronaldo, da Inter de Milão, vai ter uma idéia de quando o atleta poderá voltar aos treinos normais de seu clube, na Itália. A princípio, Ronaldo continuará no Rio por mais alguns dias, submetendo-se a trabalho de reforço muscular e alongamentos. Seu fisioterapeuta, Nilton Petrone, não soube precisar quando Ronaldo estará liberado para voltar a jogar. "Primeiro, o Ronaldo precisa integrar-se à Inter e realizar a seqüência de treinos estabelecida pelo clube", disse Petrone. Na quarta-feira, o médico da seleção brasileira, José Luís Runco, também deixou claro que não havia prazo estipulado para a volta de Ronaldo, reforçando a descrença do técnico Luiz Felipe Scolari de que Ronaldo poderá disputar a Copa do Mundo.O comentário pessimista do treinador foi feito a um amigo, terça-feira, num encontro reservado no centro do Rio. Publicamente, o discurso de Scolari é outro. Ele, inclusive, visitou Ronaldo na quarta-feira, depois de divulgar a lista dos convocados para o amistoso da seleção com a Islândia, em 7 de março.Além de Petrone e Runco, fazem parte da comissão que cuida de Ronaldo, no Rio, os preparadores-físicos da Inter, Claúdio Galdino, e Francisco Javier, que trabalha com Paulo Paixão e costuma servir à seleção brasileira.Nesta quinta-feira, Ronaldo fez pela manhã trabalho de reforço muscular na clínica de Petrone, na Barra da Tijuca. À tarde, em outro local, realizou outras atividades. "São treinos visando potência aeróbica", disse Petrone. No Rio, Ronaldo está desautorizado a dar entrevistas, por orientação da Inter de Milão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.