No Rio, São Paulo quer acabar com a série de empates contra Flamengo

Apesar da vitória na Copa do Brasil, equipe paulsita empatou últimos jogos no Brasileirão

Fabio Hecico, O Estado de S. Paulo

18 de maio de 2014 | 08h25

RIO - Quando a situação do São Paulo aperta, Antonio Carlos aparece para garantir o alívio. Apesar de zagueiro, seus gols decisivos vêm fazendo a diferença. São seis do vice-artilheiro do time no ano - um diante do Botafogo na estreia (3 a 0) e outro no último minuto contra o Cruzeiro (1 a 1). Neste domingo, o menino do Rio do time tricolor volta à cidade natal para encarar o Flamengo, às 16 horas, no Maracanã, pela quinta rodada, com a meta de acabar com a série de três empates no Campeonato Brasileiro.

Único titular da defesa do técnico Muricy Ramalho em campo, Antonio Carlos conhece bem os atalhos no Maracanã. Ali, fez gol de título estadual para o Fluminense, de nuca, em 2005, e colaborou em outras duas conquistas com o Botafogo em 2010 e 2013. São nada menos de 67 gols na carreira, 11 pelo São Paulo, e "sede" exagerada quando o adversário é o Flamengo. "Briguei com todo mundo para arrumar ingressos. A família toda estará lá no estádio, primos, tios, amigos. O novo Maracanã está impecável e quero marcar um gol por lá, será maravilhoso", afirmou o zagueiro.

Seu último jogo no Rio, no dia 15 de setembro, foi com gol, nos 2 a 0 diante do Vasco, mas em São Januário. "Sempre é bom jogar contra o Flamengo, clube que quando você enfrenta no Rio, quer ganhar pois sabe que a semana ficará mais feliz".

Antonio Carlos terá a missão de comandar a renovada defesa no Rio. Sem Douglas (machucado), Rodrigo Caio (na seleção sub-21) e Álvaro Pereira (suspenso), Luis Ricardo, Lucão e Reinaldo terão a missão de ouvir o camisa 4. "Mas também têm total liberdade para chamar minha atenção".

Com série dura pela frente - depois encara Fluminense, Grêmio, Atlético Paranaense e Atlético Mineiro -, o São Paulo será ousado no Rio para ganhar um fôlego na briga pelos primeiros lugares. Apesar de jogar fora, Muricy Ramalho já adiantou que "vai para cima". Os volantes serão meias e Paulo Henrique Ganso jogará colado no trio ofensivo formado por Osvaldo, Alexandre Pato e Luis Fabiano.

"A gente pode confiar, pois sempre estamos marcando os gols", mostrou alívio o técnico. Basta Antonio Carlos comandar bem a defesa. Ele está esperançoso. "Todo mundo tem de se ajudar, somos um time bastante ofensivo e às vezes damos chance aos rivais. Mas estamos nos ajustando e temos chances de sair de lá vencedor".

Depois de fazer 3 a 0 no Botafogo, o São Paulo desaprendeu a vencer. Foram empates com Cruzeiro (1 a 1), Coritiba (2 a 2) e Corinthians (1 a 1). Isso incomoda muita gente no clube. Não a Antonio Carlos. "Me incomoda perder. Sei que não vamos ficar empatando sempre. Estamos nos ajustando e temos tudo para se acertar e ficar forte na briga pelo título".

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoSão Paulo FC

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.