Wilton Junior / Estadão Conteúdo
Wilton Junior / Estadão Conteúdo

No Rio, torcedores enaltecem campanha do Flamengo e deixam frustração de lado

Também houve críticas às alterações feitas por Jorge Jesus durante a partida com o Liverpool

Marcio Dolzan, Estadão Conteúdo

21 de dezembro de 2019 | 19h03

Apesar da derrota para o Liverpool, na decisão do Mundial de Clubes da Fifa, a torcida do Flamengo não se deixou tomar neste sábado pela frustração ao final do jogo. É claro que a animação vista durante o tempo regulamentar da partida arrefeceu com o gol de Roberto Firmino na prorrogação, mas após o apito final o rubro-negro deixou transparecer um sentimento de dever cumprido.

A cena mais comum nos bares da zona sul, norte e oeste da cidade - que foram tomados por flamenguistas - era de torcedores em pé e cantando o hino do clube ao final do jogo. E foi quase unanimidade que, apesar de deixar escapar o título mundial, o desempenho do time ao longo da temporada, e na própria decisão deste sábado no Catar, precisa ser exaltado.

"Fiquei triste, óbvio, mas o Flamengo jogou muito bem do meio pro fim do primeiro tempo, ficou acima do Liverpool, inclusive. Depois, o preparo físico fez a diferença, o Flamengo cansou e o (técnico Jorge) Jesus substituiu errado", disse a estudante Mariana Barreto, de 23 anos. "Seria um título pra coroar uma campanha incrível, mas o ano por si só já valeu a pena".

A advogada Vitória Ibrahim, de 26, também procurou valorizar a temporada do Flamengo. "Ninguém gosta de perder e o gosto é um pouco amargo. Mas o time jogou muito bem o ano inteiro, inclusive no jogo de hoje (sábado). Superou todas as expectativas", comentou. "Apesar de ter perdido a final, a sensação de modo geral é que a gente ganhou muito este ano. Jogamos um futebol que o Flamengo e o Brasil mesmo há muito tempo não via".

O clima na cidade lembrou um pouco aquele visto em jogos da seleção na Copa do Mundo. Desde as primeiras horas do dia, o torcedor do Flamengo tomou as ruas do Rio de Janeiro, cobrindo carros com a bandeira do clube. Também foi comum ouvir fogos, cornetas e gritos de apoio ao time. A final contra o Liverpool era assunto predominante também nas conversas no comércio. E, a partir do meio-dia, bares em todos os cantos da cidade foram tomados por flamenguistas.

Na Tijuca, a tradicional choperia Buxixo lotou de flamenguistas, que assistiram à partida em diversas televisões espalhados pelo local. Os torcedores viveram uma montanha-russa de emoções e foram do entusiasmo à tensão e da alegria à decepção diversas vezes ao longo de pouco mais de duas horas. No fim, porém, reconheceram o esforço do melhor time do País na temporada e, em pé, aplaudiram o último jogo do Flamengo no ano.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.