Ivan Storti / Santos FC
Ivan Storti / Santos FC

No Santos, Dodô vê evolução do futebol brasileiro e explica estilo descontraído

Substituto de Zeca, lateral cita Homem-Aranha e diz que tenta influenciar com coisas boas

Estadão Conteúdo

17 de abril de 2018 | 11h22

Fora do País desde o segundo semestre de 2012, o lateral-esquerdo Dodô foi anunciado como reforço do Santos no início deste ano e retornou a um futebol "diferente" daquele que ele deixou quando foi para a Itália. Na sua avaliação, o esporte mudou, com o surgimento de novas funções e também com o detalhamento das informações.

+ Xodó santista, Rodrygo ainda não fez jogo completo e tem Pacaembu como casa ideal

+ Guedes diz não ser titular absoluto, mas se vê em fase especial

+ Jair indica ter time-base, mas pode mudar Santos por Bruno Henrique

"A gente não vai mais para o campo sem saber as características do Dudu, do Keno, se o adversário é destro ou canhoto, como talvez acontecesse antes. Vamos sabendo de tudo", disse Dodô, em entrevista ao SporTV, também apontando que o trabalho das comissões técnicas está diferente.

"O treinador, hoje, pode focar mais no campo e na tática. Outras funções, outras pessoas podem desempenhar. Esse caminho é o que o futebol está seguindo e temos de nos adaptar", disse o lateral, de 26 anos, que passou por Roma, Inter de Milão e Sampdoria antes de voltar ao Brasil para defender o Santos.

A chegada de Dodô ajudou a resolver um problema do time, que estava carente de um lateral-esquerdo após Zeca entrar na Justiça para se desvincular do clube. Ele assumiu a titularidade da posição e conquistou apoio do torcedor pelas suas boas atuações. Além disso, tem chamado a atenção dos santistas pelas interações nas redes sociais e brincadeiras, como aconteceu no último sábado, quando fez "campanha" para que o primeiro gol do Santos na vitória por 2 a 0 sobre o Ceará fosse dado para ele - o gol, de fato, foi contra, de Pio.

"Tem uma frase de um super-herói que gosto, o Homem-Aranha que diz que com grandes poderes vêm grandes responsabilidades. O jogador tem de ter essa consciência. Temos de interagir e influenciar com coisas boas. É o que eu tento fazer, brincando bastante. Me divirto com isso", comentou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSantos Futebol ClubeDodô

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.