No Santos, tendência é entrar com recurso

O Santos ainda não decidiu se irá recorrer da decisão que interditou a Vila Belmiro por duas partidas. O prazo vence na segunda-feira e hoje a tendência era de entrar com o recurso, pedindo o efeito suspensivo da decisão, para garantir o mando dos dois jogos em casa. O presidente Marcelo Teixeira estuda essa possibilidade com o departamento jurídico do clube, mas achou a decisão muito severa. Também Mario Mello, advogado do clube acredita que tenha havido excesso de rigor por parte dos julgadores, pois o objeto atirado por um torcedor não identificado foi um copo de água de plástico, vendido normalmente em qualquer estádio. "Não foi uma bomba, nem uma arma", comentou, confirmando que até segunda-feira o clube terá a posição sobre o recurso. Já o técnico Vanderlei Luxemburgo evitou comentar o assunto, passando o assunto para a diretoria. "Não vai adiantar comentar isso. Tenho de me preparar para o fato concreto que é o Santos ter dois jogos fora da Vila e tenho de projetar o time para isso". Hoje ele comandou um coletivo no CT Rei Pelé, definindo a equipe para o jogo contra a Ponte Preta, sábado, na Vila Belmiro. O zagueiro Leonardo ganhou a condição de titular e Domingos, que retornou hoje da seleção sub-20, treinou no time reserva. Como Ávalos está suspenso, a dupla de zaga será formada por André Luís e Leonardo. Já o volante Zé Elias, que pretendia retornar ao time no jogo de sábado, terá de esperar mais um pouco. Hoje ele fez seu primeiro coletivo, vai concentrar, mas Luxemburgo achou prudente ter um pouco mais de paciência. Elano, que retornou da seleção brasileira, sentiu uma dor no tornozelo e deixou o coletivo antes do fim, mas o treinador acredita que ele jogará contra a Ponte Preta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.