Divulgação - 05/02/2013
Divulgação - 05/02/2013

No São Caetano, Rivaldo lamenta viver situação inédita na carreira

Time tem a pior campanha do Campeonato Paulista e deixa jogador veterano incomodado

DANIEL AKSTEIN BATISTA, Agência Estado

15 de março de 2013 | 12h13

SÃO CAETANO DO SUL - Campeão do mundo pela seleção brasileira em 2002 e eleito o melhor jogador do mundo em 1999, quando defendia o Barcelona, o meia Rivaldo passa por uma situação bem diferente no Campeonato Paulista. Aos 40 anos, o jogador está no São Caetano, lanterna do torneio com cinco pontos, e admite que o momento ruim e inédito para ele o incomoda.

"É difícil estar nessa situação, pois sempre consegui vários títulos na minha carreira. Nunca passei por isso", disse Rivaldo, que marcou dois gols pelo São Caetano, um deles contra o Corinthians, mas ainda não conseguiu conquistar vitórias após disputar cinco partidas pelo clube.

O jogador disse não saber explicar os motivos da péssima campanha do São Caetano e avaliou que a equipe tem potencial para ser a quinta força do futebol paulista. "Eu também queria saber. Depois dos quatro clubes grandes de São Paulo, o São Caetano deveria ser o quinto. Temos bons e conhecidos jogadores, mas as coisas não estão saindo, não estamos conseguindo os resultados", disse.

Faltando oito rodadas para o encerramento da fase de classificação do Campeonato Paulista, o São Caetano está cinco pontos atrás da primeira equipe fora da zona de rebaixamento, mas Rivaldo garante que não perde as esperanças de recuperar a equipe.

"Estamos passando por um momento difícil, apesar de termos salários em dia e estrutura boa, mas os resultado não vêm. Acredito que isso vai mudar", disse. "Tenho esperanças em reverter isso porque só depende da gente", completou.

Em busca da recuperação, o São Caetano vai enfrentar o Palmeiras neste domingo no Anacleto Campanella. Rivaldo promete deixar de lado o carinho pelo clube em que atuou entre 1994 e 1996, com as conquistas de um título do Campeonato Brasileiro (1994) e de um Campeonato Paulista (1996).

"Minha história foi muito bonita. Tenho carinho especial, sou profissional e tenho que pensar nesse lado. Precisamos de um bom resultado para sair dessa situação", afirmou.

Rivaldo garantiu ter aprovado o retorno de Ailton Silva ao comando do São Caetano. "Não tive a felicidade de jogar com ele antes, mas tem futuro como treinador. Todos gostam dos treinos dele", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.