No Serra Dourada, Flamengo ganha a 1ª semi da Copa do Brasil sobre o Goiás

Time Rubro-negro faz 2 a 1 e fica em vantagem para se classificar na Copa do Brasil

AE, Agência Estado

31 de outubro de 2013 | 00h06

GOIÂNIA - Irregular no Campeonato Brasileiro, onde ainda tenta acabar com qualquer risco de rebaixamento, o Flamengo é um outro time na Copa do Brasil. Com um esquema tático definido, fazendo com que a equipe fique bem postada em campo, e jogadores mostrando muita vontade, o clube carioca se aproxima de mais um título em sua história. Nesta quarta-feira, mesmo jogando no estádio Serra Dourada, em Goiânia, derrotou o Goiás por 2 a 1 e saiu na frente nas semifinais. O resultado positivo fora de casa faz com que o Flamengo leve uma boa vantagem para a partida da volta, na próxima quarta, no Rio de Janeiro. Com sua fanática torcida, que certamente lotará o estádio do Maracanã, o time carioca poderá perder por 1 a 0 para avançar à decisão.

Já o Goiás precisará se superar. Tem de vencer por, no mínimo, dois gols de diferença. Ou por um, desde que seja de 3 a 2 em diante. Um novo 2 a 1, desta vez para os goianos, levará a decisão da vaga para a disputa por pênaltis. Na outra semifinal, a luta é entre Atlético Paranaense e Grêmio.

Em campo, o jogo começou truncado por causa do campo molhado com a forte chuva que atingiu Goiânia no início da noite desta quarta. As marcações prevaleciam e os goleiros só assistiam ao jogo. Isso só até os 25 minutos, quando o Flamengo conseguiu uma boa jogada pela esquerda e abriu o placar. Após tabela com André Santos, Paulinho recebeu na entrada da área, driblou o zagueiro Rodrigo e tocou por baixo na saída de Renan para as redes.

Com a vantagem, o time carioca tentou se postar para explorar mais os contra-ataques, mas um erro na saída de bola rápida provocou o gol de empate do Goiás. Aos 38 minutos, Elias perdeu a bola para Júnior Viçosa, que viu Vitor livre na direita e rolou a bola para dentro da área. O lateral-direito chutou forte e rasteiro no canto direito de Paulo Victor. Em jogo decisivo, uma bola parada pode decidir. E foi isso que aconteceu apenas três minutos depois do empate goiano. Em uma falta pelo meio, na entrada da área, o zagueiro Chicão mostrou sua habilidade neste tipo de jogada e acertou o canto direito baixo de Renan, que foi atrapalhado por um leve escorregão na hora de ir para a bola.

No segundo tempo, o Flamengo resolveu adotar novamente a tática do contra-ataque. Não fosse a ineficiência de Carlos Eduardo, o terceiro gol até poderia sair. E como não "matou" o jogo, sofreu pressão do Goiás, que apostava nos cruzamentos e não teve competência. A ausência do centroavante Walter, machucado, foi muito sentido no time goiano, que no final reclamou muito de um pênalti não marcado em Welinton Júnior e agora terá de reverter a desvantagem no Maracanã.

FICHA TÉCNICA

GOIÁS 1 x 2 FLAMENGO

GOIÁS - Renan; Vítor, Ernando, Rodrigo e William Matheus; Thiago Mendes, David, Hugo, Roni (Renan Oliveira) e Eduardo Sasha (Welinton Júnior); Júnior Viçosa (Paulo). Técnico: Enderson Moreira.

FLAMENGO - Paulo Victor; Leonardo Moura, Chicão, Wallace e André Santos; Amaral, Luiz Antônio, Elias e Carlos Eduardo (Diego Silva); Paulinho (Gabriel) e Hernane (Nixon). Técnico: Jayme de Almeida.

GOLS - Paulinho, aos 25, Vitor, aos 38, e Chicão, aos 41 minutos do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS - Hugo (Goiás); Chicão (Flamengo).

ÁRBITRO - Wilson Luiz Seneme (Fifa/SP).

RENDA - R$ 1.167.780,00.

PÚBLICO - 35.112 pagantes (37.555 no total).

LOCAL - Estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO).

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCopa do BrasilGoiásFlamengo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.