No último dia do contrato com o Cruzeiro, Tinga se aposenta do futebol

A trajetória de Tinga como jogador chega oficialmente ao fim nesta quinta-feira, quando se encerra o seu contrato com o Cruzeiro. Aos 37 anos, o meio-campista não terá o seu vínculo renovado e nem pretende se transferir para outro clube, encerrando, assim, a sua trajetória no futebol.

Estadão Conteúdo

30 de abril de 2015 | 16h13

A aposentadoria de Tinga não chega a ser uma surpresa, pois o jogador já havia comentado no início deste mês que essa era mesmo a sua intenção quando chegasse o fim do seu vínculo com o Cruzeiro. Assim, o clube inclusive marcou uma entrevista coletiva do jogador para a tarde desta quinta-feira, na Toca da Raposa II, para que ele possa se despedir do futebol.

Tinga possui uma carreira de sucesso no futebol, em uma trajetória de quase 20 anos como jogador profissional, com passagens de sucesso especialmente pelos rivais gaúchos. No Grêmio, clube em que iniciou a sua carreira, ele conquistou dois títulos Copa do Brasil (1997 e 2001), dois do Campeonato Gaúcho (1999 e 2001) e um da Copa Sul (1999). Já pelo Inter, ele faturou duas Libertadores (2006 e 2010), uma Recopa Sul-Americana (2011) e três estaduais (2005, 2011 e 2012).

Fora do Brasil, Tinga defendeu o japonês Kawasaki Frontale, o português Sporting e o alemão Borussia Dortmund. No Cruzeiro, o seu último clube, ele não deixou de ter conquistas, tendo levado duas vezes o Campeonato Brasileiro, em 2013 e em 2014, e o Campeonato Mineiro do ano passado.

Agora deixando os campos, Tinga pretende seguir ligado ao futebol. E os próximos passos que ele dará deverão ser revelados na entrevista coletiva de despedida do multicampeão.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCruzeiroTingaaposentadoria

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.