Eduardo Nicolau/ Estadão
Eduardo Nicolau/ Estadão

No Uruguai, Lugano lidera movimento de jogadores que cogita greve geral

Atletas reclamam da forma como a Associação Uruguaia de Futebol distribui os direitos de transmissão dos torneios no país

O Estado de S.Paulo

25 Outubro 2017 | 07h00

O zagueiro Lugano, dispensado pela diretoria tricolor do treino desta quarta-feira, viajou ao Uruguai na terça para integrar um movimento de jogadores que cogita fazer greve no futebol do país, o Más Unidos Que Nunca.

São Paulo faz primeiro treino com titulares em preparação para clássico

De acordo com o SporTV, o são-paulino é um dos líderes do movimento, que ainda conta com o apoio de Luis Suárez e Diego Godin, que atuam na Europa. Os atletas reclamam da forma como os direitos de transmissão são distribuídos pela Associação Uruguaia de Futebol (AUF, na sigla em espanhol).

"Tomamos conhecimento de que a AUF utiliza nosso direito de imagem sem autorização expressa, mediante comercialização das mesmas, seja por exploração direta ou cessão a terceiros", justifica o movimento Más Unidos Que Nunca, nas rede sociais.

Recentemente, os jogadores interromperam o Torneio Clausura e pedem que a Associação dos Jogadores Profissionais do Uruguai convoquem uma assembleia de seus filiados. A medida fez a AUF suspender por tempor indeterminado a próxima rodada, de número oito, do torneio.

Lugano retorna ao São Paulo na quinta-feira e deve estar à disposição do técnico Dorival Junior para o clássico com o Santos. O jogador trienou normalmente na segunda-feira, recuperado de uma contratura na panturrilha direita.

Mais conteúdo sobre:
São Paulo Futebol Clube Diego Lugano

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.