No Vasco, Julio Cesar defende Riascos e pede volta do atacante

'É um cara que todo mundo gosta, diz lateral

Estadão Conteúdo

18 de julho de 2016 | 16h06

A polêmica declaração do atacante Riascos enfureceu e causou polêmica no Cruzeiro, mas repercutiu também no Vasco. Afastado pela diretoria depois de esbravejar e ser acusado de ofender o clube mineiro após a derrota de domingo para o Fluminense, o colombiano voltou a ser especulado no time carioca, onde teve sucesso no primeiro semestre por empréstimo. No que depender dos ex-companheiros, o possível retorno seria muito bem-vindo.

"Depois que ele saiu do clube, acabou saindo do nosso grupo de WhatsApp também. Eu não tenho contato com ele hoje em dia, mas é um cara que todo mundo gosta. A gente torce para que dê tudo certo na carreira dele e, quem sabe, que ele possa voltar", declarou o lateral-esquerdo Julio Cesar nesta segunda-feira.

Riascos não escondeu sua insatisfação com o momento no Cruzeiro após mais uma derrota no Campeonato Brasileiro. Questionado sobre suas atitudes na partida, o atacante admitiu que "não está normal" e disse que lhe "tiraram a felicidade". As declarações foram tomadas como um desabafo pelo fato de a diretoria cruzeirense não ter aceitado prorrogar seu empréstimo para o Vasco no meio do ano.

Mas o auge da polêmica foi criado quando Riascos se revoltou por "estar jogando essa m...". A declaração foi levada como uma ofensa pelo clube mineiro, que imediatamente afastou o atacante, disse que ele não atuará mais com a camisa celeste e deu a entender que pode até processá-lo. Do lado vascaíno, Julio Cesar fez questão de defender o ex-colega.

"A gente já sabia que ele gostaria de ter permanecido. Acho que ele se enrolou no português na hora de falar, mas não acredito que quis menosprezar o Cruzeiro. Só escolheu as palavras erradas. Conheço bem ele e creio que não quis ofender o Cruzeiro", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.