No Vitória, Marinho critica polêmica sobre última rodada: 'Me poupem, ignorantes'

Atleta atacou declarações de dirigente do Internacional

Estadão Conteúdo

01 de dezembro de 2016 | 12h20

Colega e amigo de diversos jogadores da Chapecoense mortos na trágica queda do avião que levava a equipe pra Colômbia, na madrugada da última segunda para terça, o atacante Marinho, do Vitória, usou a rede social para desabafar. Nas primeiras horas desta quinta-feira, momentos após a homenagem do Atlético Nacional e do povo colombiano às vítimas do acidente, lamentou o ocorrido e atacou aqueles que se preocupam com o Campeonato Brasileiro neste momento.

Em uma referência clara ao ex-presidente e atual vice de futebol do Internacional, Fernando Carvalho, Marinho foi crítico. O dirigente chegou a reclamar do adiamento da última rodada do Brasileirão para o dia 11 de dezembro, em homenagem às vítimas do acidente, ao considerá-lo "prejudicial" ao time gaúcho em meio à "tragédia pessoal" da luta desesperada contra o rebaixamento. Momentos depois, pediu desculpas, mas suas palavras já haviam repercutido de forma bastante negativa.

 

2:36 da manhã!! Tentando levar a vida normal, mais meu coração não aguenta sentir tanta dor, não era de sangue essa irmandade, mais era verdadeira, meu conterrâneo um amigo, um irmão!! Escutando áudios teu e imaginando que tu não se foi, me falou dos teus sonhos e que estava nas mãos de Deus!! Não acredito como tantas pessoas do bem se foram!! Dener, mlk Josimar, Thiaguinho, Biteco nossa era a maioria amigos, kempes levou teu filho pra tirar foto comigo, pois seu filho adorava eu e minhas frases!! Sabia não!! Parece até mentira que estou falando sobre vocês que partiram!! A vida cheia de sonhos, planos e tudo isso ficou, difícil de acreditar, dormi e acorda tentando achar que isso é um pesadelo que vai acabar!! E tem gente ainda que falou de campeonato?? Aff me poupe ignorantes!! Por mim que acabe, a vida de muitas pessoas acabou e famílias sofrendo, enquanto muitos pergunta de futebol e que isso prejudicou o clube, duro ver e ler esse tipo de comentário, o que queria hoje era eles de volta, era as famílias felizes com o retorno de todos bem e com saúde!! Mais é duro ouvir que não vão voltar!! Meu irmão Estarei aqui orando pela tua família que deus venha conforta a tua e dos meninos!! "Arthur Maia" Alagoano como eu e um amigo e irmão que a vida me tomou!! Aos outros amigos meu que partiram, Eu estou orando pela vida de vocês e de toda família!! Olhar fotos e ouvir áudio" só faz o coração ficar ferido e é assim que me sinto" até quando vai essa tristeza!!

Uma foto publicada por Marinho (@marinhoofficial) em

"Parece até mentira que estou falando sobre vocês que partiram! A vida cheia de sonhos, planos, e tudo isso ficou. Difícil de acreditar, dormi e acordei tentando achar que isso é um pesadelo que vai acabar! E tem gente ainda que falou de campeonato? Me poupem, ignorantes! Por mim, que acabe (o campeonato). A vida de muitas pessoas acabou e tem famílias sofrendo, enquanto muitos perguntam de futebol e (falam) que isso prejudicou o clube. Duro ver e ler esse tipo de comentário. O que queria hoje era eles de volta, era as famílias felizes com o retorno de todos bem e com saúde! Mas é duro ouvir que não vão voltar!", escreveu Marinho no Instagram.

Marinho e o Vitória são rivais diretos do Inter na luta contra o rebaixamento, uma vez que o time baiano é o 15.º colocado do Brasileirão, com 45 pontos, contra 42 dos gaúchos, que estão em 17.º. Mas o atacante explicou não conseguir pensar em futebol no momento. Ao invés disso, homenageou alguns dos colegas que perdeu na tragédia.

"Não acredito como tantas pessoas do bem se foram! Dener (Assunção), Josimar, Thiaguinho, (Matheus) Biteco... Nossa, a maioria era de amigos. O Kempes levou seu filho pra tirar foto comigo, pois seu filho me adorava e as minhas frases! Sabia não!", lembrou.

Mas em especial, Marinho fez referência ao meia Arthur Maia. O jogador tinha os direitos vinculados ao Vitória, onde surgiu para o futebol em 2010. Além disso, é alagoano como Marinho, que revelou uma relação estreita de amizade com o ex-companheiro.

"Tentando levar a vida normal, mas meu coração não aguenta sentir tanta dor. Não era de sangue essa irmandade, mas era verdadeira. Meu conterrâneo, um amigo, um irmão! Escutando áudios teus e imaginando que tu não se foi. Me falou dos teus sonhos e que estava nas mãos de deus!", comentou. "Arthur Maia, alagoano como eu e um amigo e irmão que a vida me tomou! Aos outros amigos meus que partiram, estou orando pela vida de vocês e de toda família! Até quando vai essa tristeza?".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.