JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Nobre discorda de Zé Roberto e vê Palmeiras na briga pelo título

Dirigente pede para time focar um jogo por vez

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

27 Agosto 2015 | 11h00

Após a vitória por 3 a 2 sobre o Cruzeiro, o Palmeiras volta a focar suas atenções na disputa do Campeonato Brasileiro, onde enfrenta o Joinville, domingo, no Allianz Parque. Alguns jogadores do time alviverde, entre eles Zé Roberto, falaram, após a derrota para o Atlético-MG, na última rodada, que o time saiu da briga pelo título e tem que se concentrar em brigar para entrar no G-4. O presidente do clube, Paulo Nobre, discorda da opinião dos atletas e ainda acredita que a equipe possa brigar pelo topo da tabela.

"Campeonato Brasileiro é um dos mais difíceis do mundo e em qualquer circunstância. Você tem que estar concentrado em todos os jogos. Já o vi o Palmeiras perder uma série de jogos no final e uma coisa que era dada como certa se tornou incerta", disse o dirigente, lembrando da campanha da equipe em 2009.

"Em 2009, a discussão era em que rodada o Palmeiras seria campeão e, no fim, o Palmeiras nem foi para a Libertadores. Sempre falo para os jogadores que tem que fazer sua parte e ir sempre em busca dos três pontos. Acho que este campeonato está bem difícil, mas o que é fácil para o Palmeiras?", questionou o dirigente.

Paulo Nobre ainda explicou que o elenco não deve focar em título ou G-4, mas sim, no próximo jogo, para evitar falta de concentração durante as partidas. "A preocupação tem que ser sempre o próximo jogo. Se focar sempre no jogo seguinte, sem pensar no campeonato, o resultado no campeonato acontece naturalmente", explicou.

O elenco do Palmeiras volta a campo no domingo, para encarar o Joinville às 16h, no Allianz Parque. Para essa partida, o técnico Marcelo Oliveira poderá contar novamente com o zagueiro Leandro Almeida e com o atacante Alecsandro, que não puderam atuar contra o Cruzeiro por já terem defendidos outros clubes durante a Copa do Brasil. O volante Arouca será reavaliado e pode ser que também consiga ficar pelo menos como opção no banco de reservas. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.