Cesar Greco/Agência Palmeiras
Cesar Greco/Agência Palmeiras

Nobre diz que cobrança em atletas do Palmeiras é por respeito à torcida

Jogadores foram criticados após a derrota para o Vasco

O Estado de S.Paulo

10 Novembro 2015 | 15h32

Depois da surpreendente derrota de 2 a 0 para o Vasco, domingo, no Allianz Parque, os jogadores do Palmeiras participaram de uma dura reunião no vestiário do estádio, onde foram bastante cobrados pela comissão técnica e diretoria. O presidente do clube, Paulo Nobre, confirmou que o elenco foi cobrado e disse que a atitude foi uma forma encontrada pelos dirigentes para demonstrar respeito ao torcedor.

“Foi uma conversa muito séria, de que a concentração não pode ser perdida em um jogo importantíssimo como o de ontem (domingo), e principalmente, quase 30 mil pessoas estavam no Allianz Parque. Precisa ter respeito ao torcedor. Se o Palmeiras não estivesse brigando por mais nada, já teria obrigação de entrar com brio. Em outras derrotas, até em casa, o goleiro adversário foi o melhor em campo. Chateia, mas você viu uma atitude X em campo, ontem foi uma atitude Y”, disse o dirigente, em entrevista à Rádio Bandeirantes.

Ainda segundo o dirigente, é normal a diretoria conversar com o elenco, mas o jogo contra o Vasco a situação foi diferente, pois a forma com que os atletas se comportaram o deixou mais incomodado.

“Temos o costume de conversar com os jogadores. Às vezes certas vitórias empolgam demais, então temos um papo sério, para não cair na empolgação, para colocar a cabeça no lugar. E você também tem esse tipo de papo quando acontece uma situação como essa. O Vasco teve totais méritos, mas o Palmeiras entrou completamente desconcentrado”, completou.

Nobre ainda disse que concorda com quem diz que o Palmeiras tem sido uma espécie de “Robin Hood” do Campeonato Brasileiro, pois teve bom desempenho diante dos grandes times, mas tropeçou perante as equipes de menores portes.

“Essa falta de concentração talvez seja a maneira mais simplista que tem para avaliar o que aconteceu. Por mais que seja um time pequeno ou médio, está na Primeira Divisão e merece respeito, mas o Palmeiras tinha a intenção de ser campeão do Brasileiro. Com o número de pontos bobos que a gente perdeu, a gente estaria brigando até com o Corinthians”, projetou.

Mais conteúdo sobre:
Palmeiras Futebol Paulo Nobre

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.