Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Nobre evita polêmica com Modesto e diz que Palmeiras não elege quem joga na arena

Presidente santista afirmou que estuda mandar jogos no Allianz Parque

Daniel Batista, Estadão Conteúdo

26 de agosto de 2016 | 10h58

O presidente do Santos, Modesto Roma Júnior, disse recentemente que estuda mandar a partida contra o Santa Cruz, pela 26ª rodada do Brasileiro, no estádio da WTorre (o Allianz Parque) e não do Palmeiras. A declaração irritou alguns torcedores palmeirenses, mas o presidente Paulo Nobre reagiu de forma mais moderada e admitiu que o clube não tem poder para decidir quem jogará na arena.

"O Allianz Parque é do torcedor palmeirense, mas hoje é administrado pelo parceiro. Quando não é dia de jogos dos Palmeiras, ele pode fazer o que quiser. Pode fazer aniversário do filho de um dos donos, sessão de cinema, culto religioso ou um mega show. Não cabe ao Palmeiras decidir o que vai ser feito em dias que não são jogos do Palmeiras", disse o presidente, durante festa que marcou os 102 anos de fundação do clube, realizada na última quinta-feira à noite - o aniversário do time, porém, é comemorado nesta sexta-feira.

Até o momento, o único clube que utilizou o Allianz Parque como mandante, além do Palmeiras, foi o Audax, de Osasco, durante o Campeonato Paulista do ano passado, justamente diante do rival alviverde. O estádio já recebeu também um jogo da seleção brasileira.

Vale lembrar que, por diversas vezes, o Palmeiras teve que atuar longe de seus domínios pelo fato de a arena ser usada para eventos realizados pela WTorre, que detém o direito de explorar o local por 30 anos. Clube e construtora brigam nos bastidores por diversas divergências no contrato e a relação entre os presidentes não é boa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.