Cesar Greco/Agência Palmeiras
Cesar Greco/Agência Palmeiras

Nobre garante Marcelo Oliveira e nega interesse em Cuca

Mesmo com pressão, dirigente descarta troca no comando

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

05 de dezembro de 2015 | 07h02

Campeão da Copa do Brasil, o técnico Marcelo Oliveira está mantido no cargo, pelo menos, é o que garante o presidente do Palmeiras, Paulo Nobre. O dirigente havia assegurado antes do jogo, que independente do que acontecesse na decisão, manteria o treinador, mas a pressão para mudar o comando técnico era muito grande, principalmente em caso de derrota para o Santos.

"O Marcelo tem contrato até dezembro de 2016. Já falei isso", resumiu o treinador, assegurando que nunca pensou na possibilidade de demitir o treinador. Nobre ainda assegurou que não existe qualquer negociação com o técnico Cuca, que está de saída do futebol japonês.

"Nos últimos tempos, se falou muito no nome do Cuca. Ele é um baita treinador, mas ele nunca foi cogitado no Palmeiras e ele nunca conversou com o Palmeiras. Quando surgia um boato, eu ficava preocupado em desmentir, mas no futebol sei que existe boato. Ao invés de me preocupar em desmentir os boatos, preferi não confirmar nada e deixar claro que se sair da minha boca é verdade. Se for de 'fontes', não", disse o presidente palmeirense.

Muitos diretores e pessoas ligadas ao presidente pedem para que mesmo com o título, Marcelo Oliveira seja demitido. Entretanto, tanto Nobre quanto Alexandre Mattos, amigo pessoal do treinador, entendem que ele deva continuar, por isso, a chance do treinador deixar o clube é muito pequena. A maior reclamação dos críticos do técnico, é o fato do time não conseguir ter um padrão de jogo.

Com Marcelo Oliveira, o elenco do Palmeiras folga nesta quinta-feira e se reapresenta na sexta-feira, na Academia de Futebol. O time se despede de 2015 na partida contra o Flamengo, domingo.

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasFutebolBrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.