Noroeste derrota o Audax e conquista o bi da Copa Paulista

Clube de Bauru só precisava de um empate, mas levantou o caneco com uma vitória por 1 a 0

AE, Agência Estado

25 de novembro de 2012 | 16h09

SÃO PAULO - Mesmo com a vantagem de jogar por um empate, já que havia vencido o jogo de ida por 2 a 1, o Noroeste sagrou-se bicampeão da Copa Paulista vencendo o Audax por 1 a 0, neste domingo, no estádio Nicolau Alayon, em São Paulo. O gol do título foi marcado pelo atacante Diogo, aos 20 minutos do segundo tempo.

Com o caneco, o Noroeste garantiu a sua terceira participação na Copa do Brasil. Antes, havia disputado em 2006 e 2007, sendo eliminado na primeira fase em ambos. Além disso, o título premiou a boa campanha, que em 24 jogos teve 10 vitórias, 11 empates e apenas 3 derrotas, marcando 28 gols e sofrendo apenas 10. Agora, o time se prepara para disputa da Série A2, onde busca o acesso para elite do Paulistão.

Por outro lado, o Audax também teve seus méritos, já que eliminou favoritos ao título e mostra sua força para temporada de 2013, onde entra como um dos favoritos para o acesso na Série A2. Um dos fatores positivos foi a grande presença dos torcedores do Noroeste nas arquibancadas em São Paulo, onde fizeram muita festa pela conquista do título.

O Noroeste não se intimidou e foi para cima do Audax, buscando o primeiro gol. Com mais presença no setor ofensivo, quase fez o primeiro aos 12 minutos. Da entrada da área, ele bateu com força, obrigando Sidão a fazer uma boa defesa. Depois da pressão inicial, o time da capital conseguiu equilibrar as forças no jogo.

Com o passar do tempo, nas bolas paradas o Audax chegou com perigo, mas teve no pé de Rafael, aos 34 minutos, a chance de abrir o placar. Livre, ele foi lançado, invadiu a área, mas na hora do chute demorou para arrematar e viu o zagueiro Ralph afastar o perigo.

Mas a resposta do Noroeste foi no minuto seguinte, com Gilsinho. Na entrada da área, ele soltou um petardo, no meio do gol e obrigou Sidão a fazer uma linda defesa. No entanto, o jogo era aberto e o Audax quase fez o primeiro no minuto seguinte. Francis foi lançado, invadiu a área e soltou o petardo para um milagre de Walter.

O jogo voltou do intervalo como no primeiro tempo, com os dois times criando muito no setor ofensivo e, logo aos nove minutos, Rafael quase fez. Ele recebeu na área, girou em cima da defesa e bateu rente a trave de Walter, que não conseguiu chegar na bola.

Mas, dominando o jogo, o Noroeste conseguiu fazer o seu gol, aos 20 minutos. De fora da área, Diogo soltou um petardo e balançou as redes em São Paulo. Precisando virar o placar para levar a decisão aos pênaltis, o Audax tentou, mas com problemas de criação, pouco fez para mudar o placar.

Aos 32 minutos, quase o Audax fez o primeiro. Ingro fez boa jogada, invadiu a área e bateu cruzado, a bola desviou no caminho e Walter fez um milagre, salvando o Noroeste. Com o contra-ataque aberto, o time de Bauru perdeu diversas chances de matar o jogo, mas mesmo assim, no final, comemorou e muito o bicampeonato.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCopa PaulistaNoroesteAudax

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.